Quem Sou Eu???

Quem Sou Eu???
Uma Eterna Aprendiz...

Total de visualizações de página

Volta ao mundo... Estamos aqui!!!

Recent Visitors

Seguidores

Arquivo do blog

Postagens populares

24 de novembro de 2010

Paula Lima hoje no Teatro das Artes

Projeto Davene Quartas Musicais apresenta show de Paula Lima no Teatro das Artes



Sempre que se ouve falar em Paula Lima a primeira coisa que nos vem à cabeça é a voz cheia de personalidade e belas nuances. Paula Lima tem qualidade, pertence à música popular brasileira, ao palco, e o palco sem dúvida é o seu lugar. Por isso, a Davene escolheu a cantora para a terceira edição do projeto Quartas Musicais - uma série de quatro shows com mulheres que se destacam por reunir talento, beleza e personalidade. O show de Paula Lima acontece dia 24 de novembro, no Teatro das Artes.
O repertório do show será baseado no seu último trabalho “Sambachic” (2009) – que deu origem também ao registro audiovisual no formato DVD. Mas o público poderá curtir também algumas músicas que estarão no novo CD (que será lançado no começo de 2011), como “ Ela é a Tal”, “ Flor de Maracujá”, “ Pisou na Bola” e “ Mas tem que dar certo”.
A paixão pela música acompanha Paula Lima desde a infância. Aos 3 anos já acordava cantando, estudou piano erudito dos 7 aos 17 anos e durante esse período de infância/adolescência comandava a trilha sonora das festas da família. Mais tarde, integrou bandas como Unidade Móvel e Unidade Bop (ao lado de Will Robson e Eugenio Lima), Grêmio Recreativo Amigos do Samba-Rock, Funk e Soul (Skowa) – quando teve seu primeiro contato com o mestre Jorge Benjor, participando da gravação do álbum "23", nas faixas " Princesa" e " Engenho de Dentro" - Zomba e Funk Como Le Gusta. Essas experiências abriram as portas para que ela fosse convidada a caminhar pelos mais variados estilos com grandes personalidades do cenário musical brasileiro.
Hoje, Paula Lima coleciona prêmios e indicações importantes do cenário musical como duas indicações ao Prêmio TIM de 2007 por melhor álbum de MPB, e melhor cantora, e o prêmio de melhor cantora no Troféu Raça Negra. Além disso, é protagonista do musical “Cats” e está na trilha da novela “Ribeirão do Tempo”, também da Record, com a música “ Ela é a Tal”, presente dos compositores Zeca Baleiro e Lúcia Santos.
Sobre o Davene Quartas Musicais



Desenvolvido pela M7 Comunicações em parceria com a rádio Nova Brasil FM, o Davene Quartas Musicais está sendo realizado em shows mensais de setembro a dezembro nos Teatros Bradesco e das Artes, e já teve shows de Luiza Possi, que lançou o projeto, e Daniela Mercury. O projeto da Davene, uma empresa democrática e 100% nacional, visa mostrar sua admiração à cultura brasileira e estreitar ainda mais o vínculo que a marca possui com o público feminino, para quem trabalha há 32 anos criando produtos de bom gosto e alta qualidade a preço acessível.

Informaçòes:
Show Paula Lima – Davene Quartas Musicais
Data:dia 24 de novembro – quarta-feira
Horário:21h
Local:Teatro das Artes
Shopping Eldorado 
Av. Rebouças, 3970 – 3º. Piso -
(11) 3034-3628 / 0075 

21 de novembro de 2010

Cinema em Série






































“Cinema em Série” apresenta “Diamante de Sangue”


Amanhà  dia 22 de novembro, o Cinema em Série Especial Consciência Negra – realizado pela Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, neste mês com o apoio do Centro de Referência Afro – apresenta o filme “Diamante de Sangue”, às 20 horas, na Sala Jean Paul Sartre, da Casa da Cultura Luiz Antônio Martinez Corrêa.
Dirigido por Edward Zwick (“Tempo de Glória” e “O Último Samurai”) e lançado em 2006, “Diamante de Sangue” é baseado na guerra civil da Serra Leoa na década de 1990.
“Diamante de Sangue” conta a história de Danny Archer, um ex-mercenário do Zimbábue (ainda denominado por ele pelo nome colonial de Rodésia) que contrabandeava os diamantes de sangue (usados para financiar a compra de armas para a guerra), e Solomon Vandy, um pescador da etnia Mende. Ambos são africanos, mas suas histórias e circunstâncias de vida são totalmente diferentes. Danny Archer é branco e Salomon, um humilde pescador negro da etnia Mende. Até que o destino os reúne numa busca para recuperar um raro diamante rosa, o tipo de pedra que pode transformar uma vida... ou acabar com ela.
Solomon, que foi separado da família em um dos ataques do grupo rebelde (Frente Revolucionário Unido) e forçado a trabalhar nos campos de diamante e encontra a pedra extraordinária: um raro e grande diamante rosa e se arrisca a escondê-la no pé, certo de que, se for descoberto, será morto na hora. Mas ele também sabe que com o diamante poderia não salvar a esposa e as filhas de uma vida de refugiadas, como também ajudar a resgatar seu filho, Dia, de um destino muito pior como soldado infantil.
Archer, que vivia da troca de diamantes por armas, fica sabendo da pedra de Solomon enquanto está na prisão por contrabando. Ele sabe que um diamante como esse só se encontra uma vez na vida – e vale o bastante para ser seu passaporte de saída da África, da violência e corrupção no qual ele era um ótimo jogador.
Então surge Maddy Bowen, uma jornalista americana idealista que está em Serra Leoa para desvendar a verdade por trás dos diamantes de sangue, mostrando a cumplicidade dos grandes chefes da indústria das pedras, que escolheram pelo lucro, no lugar dos princípios. Maddy vai atrás de Archer como peça para seu artigo, porém logo descobre que é ele quem precisa muito mais dela. Archer precisa de Solomon para encontrar e recuperar o valioso diamante rosa, porém Solomon pensa em algo muito mais precioso... seu filho.
Dali por diante começa uma longa jornada, Maddy, Archer e Solomon entram por uma perigosa trilha dentro do território rebelde junto com mais jornalistas colegas de Maddy Bowen.
A edição do Cinema em Série Consciência Negra conta, ainda, com a exibição do filme “Mestre Bimba - a Capoeira Iluminada", no dia 29 de novembro.

Informaçòes:
Local: Sala Jean Paul Sartre
Casa da Cultura Luiz Antônio Martinez Corrêa 
Rua São bento, 909 – Centro

Horário: 20 horas
Realização: Prefeitura de Araraquara
Secretaria Municipal da Cultura e Fundart
Entrada franca

Segura Nega no SESC hoje

Encerrando a programação musical da Semana da Consciência Negra, o SESC Araraquara apresenta o grupo sancarlense Segura Nega, que apresenta influências de nomes da black music e do samba rock em show de nossa domingueira.
Os integrantes da banda destacam sua maior característica como sendo a “miscigenação de estilos”, e esse atributo se faz notar nas apresentações ao vivo da mesma: propondo novas roupagens para sucessos do suingue nacional, os músicos apresentam versões de Seu Jorge, Funk Como Le Gusta, Tim Maia, Simoninha e muitos outros, com muito gingado e uma boa dose de “malandragem”.
O Segura Nega se apresenta  hoje  dia 21/11,  às 16h e a apresentaçào é gratuita.

19 de novembro de 2010

Mais de 10.000

O Criartemvida está em festa!!! Passamos das 10 mil visitas e o nosso sucesso é graças a você  que está sempre por aqui nos prestigiando ... Muito obrigada pelo carinho, beijinhos doces e continuem a nos proporcionar alegria é, e sempre será um prazer contar contigo!!!


SESI Araraquara

No Centro Ruth Cardoso

No SESC Araraquara

Sabores e Memórias Culturais” desvenda  a culinária afro-brasileira em última edição do ano
Desde 2009, o SESC Araraquara promove os encontros do projeto “Sabores e Memórias Culturais”. Com o intuito de propagar os valores e diversos gostos da cozinha brasileira, o projeto desvenda a origem de pratos, ingredientes e mostra a alimentação como um patrimônio imaterial de nossa cultura, que merece ser reconhecido e desvendado em suas minúcias.
O Chef Paulo Machado, responsável pelas delícias gastronômicas apresentadas, convida o também Chef Valter Rosa para discorrerem sobre as influências da cozinha africana no Brasil. Saborosa, com temperos fortes e traços marcantes, une-se aos gostos da culinária portuguesa e indígena e expõe, além da origem de pratos típicos e conhecidos, um panorama da fusão social que tomava conta do Brasil de outrora e permanece até hoje na convivência e, claro, nos pratos saboreados por nós.
Entender a culinária afrobrasileira é compreender aspectos importantes de nossa origem cultural. Ela, que traz tantas satisfações aos lares em ocasiões especiais e no dia a dia, será desvendada nesse workshop.
“Os Sabores da Cozinha Afrobrasileira” será realizado amanhã dia 20 de novembro, às 10h30. Grátis, mediante inscrições na Central de Atendimento, as vagas limitadas. Informações: (16): 3301.7500.

Prêmio Zumbi dos Palmares

Prêmio Zumbi dos Palmares homenageia ZIZA, pintor letrista e precursor da black music em Araraquara

A programação do feriado da Consciência Negra traz uma homenagem a pessoas que fazem ou fizeram um trabalho voltado para a comunidade negra araraquarense, com a entrega do “Prêmio Zumbi dos Palmares”, às 19 horas, amanhã dia 20 de novembro no Teatro Municipal. Nesta edição, o evento homenageia “Ziza”, um dos precursores da black music em Araraquara.
Ziza, que é pintor, letrista, é também locutor do programa Mistura Fina na Rádio Brasil FM, sendo um dos precursores e divulgador da black music na cidade. A iniciativa do Prêmio Zumbi dos Palmares é do vereador Carlos Nascimento e a realização do evento é da Prefeitura de Araraquara (Centro de Referência Afro) e Câmara Municipal.
A abertura do Prêmio terá a participação da Cia Afro Rhytmos, com a apresentação do espetáculo “Raízes”, que apresenta a trajetória do povo africano desde sua retirada forçada da terra natal até os dias atuais. O espetáculo apresenta a chegada do escravo ao novo continente, onde passou a servir a elite local dominante.
A contribuição dos africanos para a cultura brasileira, a mistura dos dialetos com a língua portuguesa, a apropriação da dança, das músicas, dos rituais são encenadas neste espetáculo, rico em história e sentimento, que enxerga o negro de uma nova perspectiva: o de herói e protagonista.
“Raízes” tem coreografias de: Bruna Porfírio, Giovana Cândido, Maicon Fidenis e Lucilene de Oliveira.
Vale destacar que Araraquara, pelo quarto ano consecutivo, celebra a Consciência Negra com o feriado municipal, da Lei 6633, de 28 de setembro de 2007. O prefeito Marcelo Barbieri reforça o seu apoio total e irrestrito ao feriado municipal do dia 20 de Novembro, em que é celebrado o Dia da Consciência Negra.
Além da entrega do Prêmio Zumbi, a programação do feriado municipal do dia 20 de novembro conta com a 2ª Marcha Regional “Consciência Negra”, às 8 horas, com saída do Paço Municipal, finalizando na Praça Santa Cruz com show do grupo Samba de Bamba.
Alessandra de Cássia Laurindo, coordenadora municipal de Promoção da Igualdade Racial, disse que a Marcha é um importante instrumento de reflexão. “O objetivo é tirar a idéia de que seja apenas mais um feriado comum e sim um dia de avaliarmos as ações e políticas que estão sendo desenvolvidas para a população negra”.
Depois, às 11h30, no Clube Estrela, há o 4º Encontro em Homenagem a Zumbi dos Palmares, com um almoço tradicional. A organização é da ACAAAR e o ingresso antecipado tem o valor de R$ 15,00.
Para finalizar, no Salão da Maçonaria, no Carmo, a partir das 21 horas, será realizado um “Baile dos anos 70”. A Organização é do Grupo Espírita Assistencial de Umbanda Índio Paraguaçu, Pedra Verde e Irú.


Note e Anote
Troca de Plantão & Roda Gigante no SESI

Amanhã dia 20 de novembro às 19h, e no domingo dia 21 , às 16h, o SESI Araraquara apresenta, gratuitamente, o espetáculo Troca de Plantão, do grupo Roda Gigante. A montagem é uma das 12 selecionadas para integrar o circuito Viagem Teatral 2010 - 3ª Temporada, promovido pela entidade em todo o Estado.
O espetáculo é uma coletânea de cenas criadas a partir das intervenções que o grupo realiza regularmente em hospitais públicos da cidade do Rio de Janeiro. Os palhaços fazem suas 'consultas' como médicos de mentira e constroem com a criança outro olhar sobre a realidade da hospitalização. Esse trabalho não se restringe aos hospitais e levou o grupo a transpor para o palco os princípios que regem sua atuação nas enfermarias. No espetáculo os palhaços brincam, improvisam, satirizam as rotinas médicas e se tornam 'doutores' na arte de entreter as pessoas.

Histórico do grupo

Desde 1995, o grupo Roda Gigante atua com palhaços em hospitais. Este trabalho foi desenvolvido, inicialmente, em parceria com a Theodora Foundation (Suíça). Os artistas do grupo fazem uma pesquisa continuada sobre a função do palhaço na sociedade e sua potência como promotor de saúde.
No ano passado, os artistas se desligaram dos Doutores da Alegria e elaboraram um projeto artístico que reúne médicos, músicos e palhaços. Cerca de 10 mil crianças foram "atendidas" durante o ano. No mesmo período, o grupo ministrou oficinas e realizou intercâmbios com artistas e profissionais de saúde de diversas cidades do Brasil.
O repertório do grupo conta, ainda, com outro espetáculo, Inventário. A montagem, voltada ao público adulto e que conta a experiência destes palhaços, ficou em cartaz no SESC Avenida Paulista e viajou para outras 42 cidades brasileiras integrando o projeto Palco Giratório do SESC Nacional.
Já o show da Banda de Palhaços do grupo se apresentou em importantes festivais, com destaque para o Festival Internacional de Palhaços (Festclown - DF) e o Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto (FIT - SP).
Em 2010, o objetivo do grupo é ampliar o alcance do trabalho que vem sendo realizado nas enfermarias. Além das intervenções regulares que o grupo realiza em cinco hospitais públicos da capital fluminense, serão realizados espetáculos teatrais, shows musicais e oficinas de formação.
O projeto do grupo, que pensa a saúde por meio da arte do palhaço, é uma possibilidade de criar espaços de reflexão e de colocar em prática estratégias diferenciadas de ação no âmbito da cidadania.


Ficha Técnica:
Direção: Flávia Reis
Direção Musical: Guilherme Miranda
Elenco: Diogo Cardoso, Eber Inácio, Guilherme Miranda, Florência Santangelo, Julia Schaeffer, Cris Brasil, Kadu Garcia, Marcos Camelo e Patrícia Ubeda.
Iluminação: Paulo Denizot
Produção: Boccanera Produções
Realização: Grupo Roda Gigante

Informações: (16): 3337.3100

Dia da Bandeira

18 de novembro de 2010

Projetos culturais receberão patrocínio dos Correios

 Está disponível na página dos Correios na internet o resultado da seleção pública de projetos culturais que irão compor a grade de programação dos Centros e Espaços Culturais Correios no período de janeiro de 2011 a setembro de 2012.
Dos 407 projetos inscritos, 81 foram selecionados. Desses, 29 são para o Centro Cultural Correios Rio de Janeiro, 25 para o Centro Cultural Correios Recife, 13 para o Centro Cultural Correios Salvador, 6 para o Espaço Cultural Correios Fortaleza e 8 para o Espaço Cultural Correios Juiz de Fora.

A edição de 2010 reuniu inscrições de projetos de todo o país, distribuídos entre os segmentos: audiovisual, artes visuais, dança, teatro, música e humanidades, que abrange a edição de livros, eventos literários e programas de incentivo à leitura.
Todas as propostas inscritas foram avaliadas por comissões técnicas de acordo com quesitos e critérios previamente definidos, com a previsão orçamentária para cada segmento e considerando as orientações do Ministério da Cultura e da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República para a atividade de patrocínio.
Desde 2004 os Correios utilizam editais públicos para a seleção de projetos com vistas à concessão de patrocínio. Esta prática foi adotada não apenas para atender às diretrizes governamentais, mas para conferir maior transparência à destinação dos recursos públicos, por meio de regras e critérios claros e objetivos para análise e seleção das propostas.
Para a contratação dos projetos selecionados os Correios pretendem investir R$ 8.687.509,00. Com esses patrocínios, os Correios contribuem para a valorização e preservação da cultura brasileira, incentivando e fomentando as mais variadas formas de manifestação artística.
O resultado do processo seletivo encontra-se disponível no endereço www.correios.com.br, dentro de Patrocínios, na seção Institucional.

Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene

Homenagem ao Dia da Consciência Negra reúne músicos de estilos diversos no SESC
O Dia da Consciência Negra, comemorado anualmente em 20 de novembro, é uma data que celebra as raízes dessa cultura e propõe reflexões sobre a importância das origens africanas existentes em nosso país. Ela, que relembra o caráter de resistência existente no espírito da raça negra é homenageada no SESC Araraquara, que apresenta atrações musicais diversas, que exploram as sonoridades trazidas à nossa terra pelos negros, ainda nos primórdios, e também cantos tradicionais de regiões do país.
Abrindo a programação, a Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene mostra ao público os diversos tipos existentes desse instrumento e a sonoridade que pode ser extraída de cada um deles, além de repertório que remete ao cancioneiro africano.
O projeto surgiu de forma despretensiosa, em encontros informais de capoeira promovidos pelo músico Dinho Nascimento e amigos, em meados de 2000. O grupo, que já foi regido por nomes como Aluá Nascimento e percorreu projetos como o Treme Terra (no Morro do Querosene) e as Oficinas de Percussão do PercPan, apresenta sua atual formação desde 2007 e foi contemplado recentemente pelo Programa de Ação Cultural da Secretaria Estadual da Cultura.
Eles apresentam o repertório de “Sinfonia de Arame”, disco de estreia que presta tributo aos ritmos africanos, e será lançado amanhã dia 19 de novembro, às 20h em apresentação na unidade.


Note e Anote

Amor adolescente e bullying são temas de palestra que acontece hoje em São Carlos, a atividade é promovida pelo Departamento de Letras da UFSCar com entrada gratuita .

Ocorre hoje, dia 18 de novembro, no Departamento de Letras (DL) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) a palestra "O amor para os adolescentes e a questão do bullying". O tema será abordado pelo psicólogo Thiago de Almeida, mestre em Psicologia pela USP São Paulo, que realiza atendimento clínico sobre as dificuldades dos relacionamentos amorosos.
O bullying é um termo que descreve atos de violência física ou psicológica praticados por uma ou mais pessoas, com a intenção de intimidar outro indivíduo. Assim, o objetivo da palestra é discutir o assunto e trazer orientações específicas para pais, professores e adolescentes que podem interagir, mais cedo ou mais tarde, com esta questão.
Na palestra serão abordados aspectos da formação dos adolescentes, tanto em relação às mudanças físicas dos meninos e meninas, quanto aos eventuais problemas de bullying que essa fase pode provocar. O psicólogo ressalta que a adolescência é uma importante fase de desenvolvimento, principalmente devido às transformações corporais sofridas pelos jovens. Nas meninas as mudanças físicas e emocionais acontecem mais cedo do que nos meninos. Esta diferença pode, eventualmente, causar situações em que as meninas demonstrem algum interesse afetivo por pessoas mais velhas. No caso dos meninos, este interesse é voltado para as meninas de idades semelhantes às suas, mas que têm uma formação física e emocional mais completa.
"Este interesse pode ser foco de bullying, acarretando mais prejuízos aos adolescentes, pois o círculo familiar e de amizade dos adolescentes reagem de diferentes formas às situações apresentadas", explica Thiago de Almeida. "Nessa fase da vida há possibilidade de ser a primeira vez em que as pessoas entram em contato com o desejo futuro de constituir uma família", completa o terapeuta.
O evento será realizado a partir das 8 horas, na Sala de Projeções do DL, localizada na área Sul do campus São Carlos. A atividade é aberta a todos os interessados e não é necessário efetuar inscrição. Mais informações pelo telefone (16): 3351.8358.

17 de novembro de 2010

Mallu Magalhães apresenta sonoridade folk em show na Morada do Sol

A cantora lança seu segundo CD homônimo e apresenta o repertório do mesmo em show no SESC


A cantora Mallu Magalhães, que se tornou um fenômeno instantâneo ao disponibilizar suas primeiras canções na Internet em meados de 2008, tinha apenas 16 anos na época lança seu segundo CD homônimo e apresenta o repertório do mesmo em show no SESC Araraquaara.
A moça, que arriscou suas primeiras canções ainda aos oito anos, tem como influências os músicos Bob Dylan e Johnny Cash e é multi instrumentista: toca gaita, piano, escaleta, e cria melodias delicadas que fascinam os fãs.
Seu primeiro disco de inéditas chegou às lojas em 2008: produzido por Mário Caldato Jr., o disco, mixado nos estúdios Abbey Road, possui um verniz retrô irresistível, além dos sucessos “Tchubaruba” e “J1”, que estiveram entre as canções mais pedidas em emissoras de música e cujos videoclipes receberam milhares de acessos em portais de vídeos.
Mallu se debruça sobre a música folk, a country music, o ska, o blues e explora uma sonoridade em plena ascensão em nosso país. Durante o período, realizou parcerias com Marcelo Camelo e Hélio Flanders do grupo Vanguart, colheu elogios de artistas do naipe de Tom Zé e lançou seu primeiro DVD.
No segundo semestre de 2009, entrou em estúdio para trabalhar no sucessor de seu bem recebido debut: acompanhada dos músicos Jorge Moreira (bateria e washboard), Kadu Abecassis (violões e guitarras), Thiago Consorti (baixo) e André Lima e sob a produção de Kassin, nome por trás de álbuns de Vanessa da Mata e Los Hermanos, o novo CD apresenta um desprendimento ainda maior e os reflexos da maturidade que Mallu adquiriu nos últimos tempos. Com participações Felipe Pinaud da Orquestra Imperial e novamente Marcelo Camelo, a cantora soa leve e segura sobre suas empreitadas artísticas.
Ela apresentará na unidade seu novo repertório, composto por faixas em português, idioma com o qual teve mais contato nesse álbum (como em Versinho de Número Um), inglês (My Home Is My Man) e relembra os sucessos de seu trabalho passado. O show possui a atmosfera própria de seu imaginário: um espetáculo de grande doçura, singeleza e leves contornos.
Mallu Magalhães toca no SESC Araraquara amanhã dia 18 de novembro , às 21h30 na Convivência Interna. Grátis!

Note e Anote

1° Debute GIGs OPUS

Wallace recebe Festival de bandas

Ocorre dia 19 de novembro a partir das 19 horas no Teatro "Wallace Leal Valentin Rodrigues" a primeira edição do Festival de Bandas . O evento é organizado pela escola de musica Opus Music Mania, com intuito de incentivar a formação, revelação e apresentação de novos grupos musicais.
Nesta primeira edição o festival contara com participação de seis Bandas (Insoup!, AVC, Schik in the Last, Manu in Worldland, Twistch e Blizzard) que contam com pelo menos um aluno matriculado na escola Opus.
O Festival também está engajado na Campanha Cultura Solidária, quem doar um Cd, Dvd, Livros ou outros bens culturais irá ganhar um Cd Demo gravado pelas bandas participantes.

As Bandas:

AVC

A banda foi formada na metade de 2009 por Carlos Casalle na voz e guitarra, Gianluca Cagliari na guitarra e Gabriel Gibran na bateria, pouco tempo depois Lucas Lima entrou na banda tocando baixo.Todos se conheceram na escola em que estudam, o colégio Pablo Neruda.
A banda toca Rock Clássico e todos os membros tem influências semelhantes de várias bandas como: Deep Purple, Pink Floyd, Beatles, Led Zeppelin, Queen e muitas outras.
Sendo uma banda recente tem apenas duas apresentações no palco e algumas aleatórias com os amigos, sempre tentando se divertir e animar o ambiente. Uma banda promissora e animada.

Manu in the Wonderland Band

Banda formada inicialmente para audição de alunos da o Opus em 2009 revelou um grande potencial de três jovens talentos, Lucas na bateria, Bruninha na guitarra base e Bia na guitarra solo, que agora em 2010 se juntaram a multi- instrumentista Manu que assumiu a batuta desse novo projeto. Renan baixista de pulso firme veio complementar essa Gig que agora está pronta para alçar novos vôos por esse maravilhoso mundo sonoro.

Blizzard
A Blizzard é uma banda formada em 2009 por Ana Raquel Campesan, que era inicialmente guitarrista. O estilo é rock nacional e internacional 80's, tocando Capital Inicial, Legião Urbana, Engenheiros do Hawai, Bon Jovi, Metallica, Raimundos, ACDC, Guns 'n Roses e muitas outras bandas do estilo.
Passou por várias formações em diversas apresentações, como nos festivais em colégios como Externato Santa Terezinha (no TeenFest e Orpheus Fest Music), até chegar à atual, que conta com David Jr. no vocal, Fabian Cabau na guitarra solo, Rodrigo Akad na guitarra base e backings, Lkn no baixo e Ana 'Jackson' na bateria.

Schick in the last
Banda em construção, realmente formar uma banda não é fácil, afinidade, comprometimento, objetivos em comum não é do dia pra noite que acontece, como diria o Raul Seixas "Sonho que se sonha só, é só um sonho que se sonha só, mas sonho que se sonha junto é realidade", e a realidade do Schick in the last é que Bruno multi-instrumentista e Nátalia vocalista e guitarrista se encontraram e vão perseverando na formação da tão sonhada banda, nesse caminhar se juntaram a banda a baterista Giovana e a baixista Camila.

Twistch
A banda é formada por Gabriel Guitarra, Murilo P. Vocal, Mateus H. Baixo, Mateus P. Bateria, Ana Jackson Guitarra.
A 1ª apresentação foi no dia 24/06/2009 na escola Externato Santa Terezinha no festival de música do externato, o Orpheus fest music. A banda basicamente toca Hard Rock mais antigo, Como Black Sabbath, Nirvana etc...Mas há espaço pra outros tipos de rock, como Mamonas Assassinas.

Insoup!
A história da banda começou quando os amigos Yan Salami e Lucas Morvillo descobriram que um tinha o mesmo gosto musical que o outro e que tocavam guitarra. Yan disse para Lucas que já havia tido uma banda quando mais novo e que seu irmão, Raul, tocava bateria. Decidiram então marcar um ensaio para ver se era isso mesmo que queriam e depois deste tiveram a certeza absoluta de que daria certo.
Começaram tocando apenas com duas guitarras e bateria, até que um amigo de Raul lhe disse que seu irmão tocava baixo e viu o anuncio da procura por um baixista que eles colocaram na escola de música. Então, Raul marcou um ensaio-teste com o novo integrante, deu certo, agora só faltava um vocalista e de um nome para a banda.
Preocupados em colocar um nome no grupo, Yan e Raul pediram sugestão ao pai, que então sugeriu "Mosca na Sopa" (referindo-se a uma música de Raul Seixas), Yan riu e diz "Em inglês ficaria 'Fly In Soup'... Opa, ta aí: Insoup!".
Mas uma vez a banda recorre ao cartaz na escola de música, é quando aparece Julia vocalista e com o mesmo gosto musical do grupo, depois de mais um ensaio teste a banda bate o martelo tá fechado o grupo.
Com influências de Led Zeppelin, Black Sabbatha, Metallica, Deep Purple, Rainbow, Ufo, Alice in Chains, AC/DC, Dio, Iron Maiden entre outras, o Insoup! faz um som vibrante e cheio de personalidade.O evento é gratuito.

Em Sào Carlos

Festivall Sons e Movimentos será realizado São Carlos e seu objetivo é incentivar a prática e a pesquisa em arte-educação

O Grupo de Estudos e Pesquisa "Expressão Corporal, Criatividade e Dança" e o Departamento de Educação Física e Motricidade Humana da UFSCar realizam, no próximo dia 18 de novembro, o VII Festival Sons e Movimentos, em São Carlos. O evento pretende incentivar a prática e pesquisa em arte-educação, promovendo o acesso a diferentes linguagens artístico-culturais como a música, dança ,expressão corporal, dramatização, poesia, arte visual, dentre outras artes.
O objetivo do projeto propõe estabelecer intercâmbio por meio das diversas expressões artísticas desenvolvidas pelos alunos do curso de Licenciatura em Educação Física, com extensão à comunidade acadêmica da UFSCar, podendo incluir pessoas vinculadas aos projetos de extensão comunitária.
A atividade será realizada a partir das 19h30, no Teatro Universitário Florestan Fernandes, na área Norte da UFSCar. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (16): 3351.8379 ou pelo e-mail festivalsonsemovimentos@gmail.com


 

16 de novembro de 2010

Lançamento Luso

Em Lisboa

Teatrada

Encerrando as apresentações de 2010, Cia Polichinelo de Teatro de Bonecos apresenta repertório no Teatrada




































O projeto “Teatrada” traz todos os domingos, espetáculos de grupos premiados, vindos de todas as partes do país, para que a família inteira possa assistir: com forte cunho lúdico, as montagens surpreendem pela criatividade, originalidade e consistência presente em diversos aspectos.
O grupo convidado para apresentar seu repertório nos meses de novembro e dezembro é a Cia Polichinelo de Teatro de Bonecos, nascida em Araraquara: a trupe, criada em 1997 pelo diretor Márcio Pontes em companhia de outros jovens atores do município, busca apresentar os resultados de suas pesquisas relacionadas à manipulação de bonecos em espetáculos que unem o riso à reflexão e buscam guiar a comunicação com o público de forma poética e sensível.
Durante o período, as peças selecionadas alternam entre criações originais do grupo e adaptações de clássicos da literatura. Sempre às 11h, o público conhecerá personagens marcantes e histórias estimulantes para adultos e crianças.
O primeiro espetáculo foi apresentado dia 7 de novembro (e reapresentado dia 21 de novembro, “As Histórias do Caixão do Zé” busca inspiração nos filmes de terror trash, de onde busca elementos para complementar a trama. Os espectadores são apresentados à Zé, um morto-vivo que se irrita com a presença de um novo coveiro no cemitério onde habita. Temido por todas as outras criaturas do local, o malvado irá unir todas as maldições mais poderosas para expulsar o intruso de sua área!
O espetáculo é recomendado para maiores de 8 anos.
No último domingo  dia 14 de novembro ,a Cia. Polichinelo revisitou o universo criado por Mary Shelley em seu livro de horror “Frankenstein”. O monstro clássico da literatura ganha sua versão “boneco” e, apesar de apavorar toda a população, mostra que também tem sentimentos e deseja amigos nessa montagem teatral que desmistifica o personagem para os pequenos – que aprendem uma valiosa lição sobre a importância de estar ao redor de pessoas queridas.
Outro ensinamento valioso guia “Pequenos Gestos”, espetáculo apresentado dia 28 de novembro na unidade: um velhinho de coração puro entra em cena e ensina ao seu parceiro, um burrinho hilário e simpático, sobre a importância de preservar o meio ambiente e o planeta em que vivemos, para que possamos ter uma vida ainda melhor no futuro. Através da fábula de um passarinho em meio a uma catástrofe, conta que cada um deve fazer a sua parte para tornar a convivência de todos mais agradável do que é.
A programação prossegue em dezembro: no dia 5 de dezembro, a história de “João e Maria” ganha nova roupagem através da manipulação dos artistas da companhia. Os dois irmãos mais conhecidos dos contos infantis enfrentam novamente os perigos da floresta e confrontam uma bruxa maléfica que planeja devorá-los no jantar. Juntos, eles provam que somente o amor sincero consegue vencer os obstáculos que surgem pelo caminho.
Encerrando a grade do Teatrada em 2010, a Polichinelo revela “A Verdadeira História do Lobo Mau” na unidade: dia 12 de dezembro, as crianças conhecerão a versão do famoso personagem que assombra os “heróis” das obras infantis para todos os fatos narrados por outras criaturas da ficção. Perverso, egoísta, cruel? Que nada! O lobo mau possui um bom argumento para todas as “malvadezas” que comete e não irá hesitar em compartilhá-lo!
Todas as sessões do Teatrada acontecem às 11h da manhã, nas datas especificadas, grátis. A retirada de ingressos individuais acontece na Central de Atendimento a partir das 9h30.
Cia. Polichinelo oferece oficinas e lança livro sobre sua história no SESC Araraquara, além de apresentar as peças de que dispõe a Cia. Polichinelo de Teatro de Bonecos realiza outras atividades especiais em nossa unidade. A primeira delas é a série de oficinas de Criação de Bonecos que tomam conta de nossa Sala de Multiplo Uso 2; o grupo, que tem como foco a manipulação desses brinquedos, ensina aos inscritos como produzir os seus próprios, utilizando materiais recicláveis.
Elas acontecem nos dias 21 e 28 de novembro, domingos, a partir do 12h30. As inscrições podem ser realizadas na Central de Atendimento, gratuitamente.
Além disso, o grupo compartilha com o público um novo passo de sua trajetória: no dia 28 de novembro, seus integrantes lançam na unidade o livro “Diário de Bordo – a história da Cia Polichinelo de Teatro de Bonecos”, onde revelam tudo sobre a experiência de anos de trabalho, integrantes, bastidores de montagens e afins.O evento é gratuito e acontece logo após a apresentação de “Pequenos Gestos”, também da Cia.
Informaçòes:(16): 3301.7500.

13 de novembro de 2010

Lauro Monteiro faz exposição em Araraquara

Coleção “Quitanda Brasil” segue a temática das belezas brasileiras, segundo a ótica do artista, com intervenções que dão um toque especial para a decoração e o design de interiores


A brasilidade dos trabalhos do artista plástico Lauro Monteiro poderá ser visitada durante uma exposição promovida no Gris Ateliê em Araraquara. A abertura será hoje dia 13 de novembro, às 10h, com um café da manhã. O encerramento da mostra será no dia 20 novembro, às 14h.
Há três anos na cidade de Paraty – RJ, o artista araraquarense volta agora para a sua cidade-natal para apresentar seu mais recente trabalho, a coleção “Quitanda Brasil”, desenvolvida com base na cultura popular brasileira.
Lançada este ano, esta é a primeira vez que a exposição “Quitanda Brasil” sai do Estado do Rio de Janeiro. Esse trabalho pode ser considerado uma continuidade da coleção “Temperos Brasileiros”, que tem como base o recorte nacionalista o traço ágil, pinceladas rápidas e espontâneas, utilizando-se de acrílico aguado.
Segundo Monteiro, suas obras são permeadas pela paixão de tudo que é do Brasil como a cultura popular, culinária, folclore, literatura, música, dança e ecologia. “Esses são os temas que estudo constantemente para desenvolver o meu trabalho”, afirma.
O diferencial é que para essa coleção, o artista não produziu somente telas. Ela é composta por vasos, cachepôs para jardim vertical, pratos de cerâmicas, entre outros produtos, todos aplicados à decoração e jardinagem.
Legumes, sementes, frutas e especiarias, baseados nas cores fortes e brilhos do Brasil, dão o tom da exposição que leva o visitante a se sentir dentro de uma quitanda. A produção atende à forte tendência artística para o design de interiores, nos espaços gourmet e áreas de lazer. Esses locais se tornaram locais idéias para receber os amigos e aproveitar as delícias da cozinha.

A carreira

Lauro Monteiro é artista plástico e designer. Cursou engenharia civil, artes plásticas e estilismo e, em 1980, fez sua primeira exposição individual, com desenhos e pinturas, seguido de participação na Bienal Internacional de São Paulo.
No início dos anos 90, fundou em Araraquara o estúdio Varanda Brasil, onde realizou lançamentos de coleções anuais de peças em cerâmica, telas, móveis e artesanato. Suas obras percorreram vários espaços da região de Araraquara, litoral e da capital de São Paulo. Com a coleção "Geo-Grafia Verde", fez exposições em Florença e Veneza (Itália) em 1998.
Em Araraquara, foi duas vezes secretário da cultura, de 2001 a 2004 e 2006 a 2008. Após deixar a pasta na secretaria, reabriu seu estúdio no Circuito Artístico, Gastronômico e Turístico da Estrada Real-Caminho do Ouro em Paraty, onde produz e expõe seus mais recentes trabalhos e participa de várias exposições locais.

Serviço
Exposição: Quitanda BrasilAbertura: 13 de novembro

Horário: 10h com café da manhã para os visitantes
Encerramento: 20 de novembro, às 14h
Local: Gris Ateliê
Endereço: Rua: Vespasiano Veiga, 202 B – Vila Harmonia

Note e Anote
Semana de Filosofia da UFSCar acontece entre 17 e 19 de novembro
Evento é voltado ao ensino e aprendizagem da Ciência

O Departamento de Filosofia e Metodologia das Ciências (DFMC) da UFSCar promove entre os dias 17 e 19 de novembro a "II Semana de Filosofia da UFSCar". O evento tem como objetivo ampliar a formação acadêmica do aluno de graduação em Filosofia e também promover e estimular a discussão em torno de temas filosóficos, sociais e culturais relevantes.
Nesta edição serão abordados temas voltados à pesquisa e à preparação para o ensino como partes fundamentais da formação do aluno bacharelando e licenciando em Filosofia. A Semana terá como atividades principais: três conferências seguidas de debate sobre ensino de filosofia, a apresentação de trabalhos de alunos e a realização de dois minicursos. Alguns dos temas abordados durante o evento são: "Elementos da Prosa Filosófica: Literatura e Argumentação no Ensino da Filosofia"; "Filosofia no Ensino Médio"; "Ética e Lógica"; "O Ensino de Filosofia e a Relação entre Educação e Sociedade", e "Filosofia e História da Filosofia". A programação completa está disponível em http://www.dfmc.ufscar.br/
Mais informações podem ser obtidas pelo telefone: (16): 3351.8366.

12 de novembro de 2010

Sarau Lítero Musical na Biblioteca hoje às 19h

Sarau Lítero Musical apresenta show romântico
Sarau Lítero Musical apresenta show romântico

Ocorre hoje dia 12 de novembro mais uma edição do projeto “Sarau Lítero Musical” a partir das 19 horas, no pátio da Biblioteca Pública Municipal Mário de Andrade. O Sarau Lítero Musical reúne atrações diversificadas e valoriza a poesia em seus intervalos. O público é convidado a realizar a leitura de versos, que podem ser próprios, de anônimos ou de autores consagrados. Qualquer pessoa ou instituição que queira fazer a leitura e interpretação dos poemas pode realizá-la, sem a necessidade de inscrever-se previamente. Além da poesia, a programação será complementada com a apresentação de Capoeira das Oficinas Culturais Municipais, desenhos em mangá, e apresentação musical com Joel Melo e Domingos. A Roda de Capoeira das Oficinas Culturais Municipais apresenta aproximadamente 30 alunos das oficinas realizadas nas unidades parceiras do programa: Emef Henrique Scabello (no Jardim das Hortênsias) e Emef Waldemar Safiotti (no Jardim Cruzeiro do Sul). Os participantes são alunos do educador eocial José Gomes Sobrinho, conhecido como Mestre Zezinho. O  professor das Oficinas Culturais Municipais de Mangá, Marcelo Okama, junto com o desenhista colaborador, Rodrigo Araújo Bersi, também integram a programação, com seus desenhos rápidos que registram momentos do evento. Para o show musical, os convidados são Joel Melo (teclado) e domingos (voz e violão). Com um repertório romântico, a dupla apresenta canções de Roberto Carlos, Tom Jobim, Nelson Gonçalves, Chico Buarque – entre outros. Outras atrações também estão no programa, como a tenda de venda e troca de livros, que costuma ter grande procura devido aos preços acessíveis. Os exemplares podem ser adquiridos pelo preço de R$2,00 a R$5,00. A AAPA (Associação Araraquarense de Proteção aos Animais) participa do evento, com a venda de bebidas, no “AAPAbar”. Também barracas de alimentação (cachorro quente e pastel) complementam as atividades do Sarau Lítero Musical. Vale destacar que a Biblioteca Pública Municipal Mario de Andrade, até o próximo dia 30, está com uma exposição de livros para empréstimo com o tema “consciência negra”. Para empréstimos de livros é necessário ser cadastrado na Biblioteca Municipal. Os interessados devem apresentar um documento com fotografia e um comprovante de endereço (talão de água, telefone ou luz do mês corrente). Não é necessário levar fotografia, que é feita no local de forma digital. Não há custo para utilização do serviço. Ainda, no saguão superior da biblioteca, é possível prestigiar a exposição de fotografias “Mulheres Negras”, de Essio Pallone Filho. A exposição “Mulheres Negras” apresenta 40 fotografias, todas em preto e branco, especialmente selecionadas para a exposição que homenageia o mês da Consciência Negra.
Informações:
Sarau Lítero Musical
Local: Pátio da Biblioteca Pública Municipal Mário de Andrade
Rua Carlos Gomes, 1729 – Centro
Data: Hoje dia 12/11
Horário: 19h
Grátis

Edvaldo Santana hoje no SESC Araraquara

Edvaldo Santana mistura ritmos da música nacional e estrangeira em show na unidade

Em 35 anos de carreira, o cantor Edvaldo Santana sempre prezou pela rica mistura de sons e influências em seu repertório: percorrendo ritmos que vão do blues à salsa, o paulistano mostra possuir identidade própria e firme visão artística.
Além de grande intérprete, Edvaldo é violonista e compositor que flerta com a literatura de cordel e a poesia concreta. Desde seu primeiro trabalho, “Lobo Solitário”, lançado em 1993, o músico percorre circuito independente, tendo contato direto com o público e realizando apresentações virtuosas.
Santana lançou, esse ano, o álbum “Ao Vivo”, que traz os maiores sucessos de sua carreira em versões com novos arranjos e bastante despretensiosas. Explorando esse conceito, o artista chega à nossa unidade para mostrar sua plural e distinta formação musical.
Entoando canções como “O Goleiro”, “Santa Clara”, “Luana de Maio”, Edvaldo Santana se apresenta hoje dia 12 de novembro, às 20h, no espaço Garimpo. Grátis!

11 de novembro de 2010

A Viagem dos Sonhos no Municipal

A equipe de Ginástica Fundesport apresenta o espetáculo: “A Viagem dos Sonhos” nos dias 18 e 19 de novembro às 20h no Teatro Municipal de Araraquara.
A equipe de Ginástica Fundesport apresenta o espetáculo: “Viagem dos Sonhos” nos dias 18 e 19 de novembro às 20h no Teatro Municipal de Araraquara.
O grupo é formado por 460 atletas, dentre eles, crianças, adolescentes, adultos e idosos que representam os seguintes projetos: Escolinhas de Esportes, Fundo Social de Solidariedade, AABB, Associação Cultural Ary Luiz Bombarda, Casa da Criança e Coral Sou da Paz.
Tudo começou como um grande sonho. A equipe foi convocada para representar o Brasil no Mundial da Alemanha em 1995 e a partir desse evento o grupo não parou mais. São atletas de várias partes do mundo como Cirque Du Solei, Transatlânticos, Parque Temáticos, Produções da Disney e da Brodway. Já deixaram sua marca em diversos países como: Alemanha, Áustria, Cuba, México, China, Dinamarca, Egito, Holanda, Bélgica, Malásia, Filipinas, Suíça, Japão, Inglaterra, Chile, Estados Unidos, Argentina, Portugal, Espanha e Suécia.
O próximo desafio será representar o país no mundial da Suíça em 2011. Para tanto eles contam com a parceria da Escola de Inglês INTERAÇÃO, que auxilia na realização destes sonhos através do ensino da língua inglesa, e diversas outras empresas solidárias a este projeto que é social, esportivo, cultural e educacional. Projeto este que prima pela formação humana e pelo exercício pleno da cidadania de todos seus integrantes.
Informações: Teatro Municipal: (16): 3336.5183 e (16): 3301.5149


Note e Anote
Revista eletrônica desenvolvida em São Carlos aborda diversos temas relativos à Antropologia Social

A r@u é organizada pelos alunos da pós-graduação da UFSCar e pode ser acessada por todos os interessados.
O terceiro número da Revista de Antropologia Social, conhecida como r@u, já está disponível para consulta dos interessados no tema. A publicação eletrônica é organizada semestralmente pelos alunos do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A revista é um espaço de debates no qual são abordados diversos temas que constituem a Antropologia contemporânea.
Na edição atual os interessados encontram uma entrevista com a professora Mariza Corrêa, pesquisadora do Núcleo de Estudos de Gênero da Unicamp, que aborda o conceito de gênero e a Antropologia. Na seção de Artigos estão disponíveis os textos "Identidade e política: A prostituição e o reconhecimento de um métier no Brasil" e "Os saberes tradicionais e a escola: Aspectos da produção de conhecimento em materiais didáticos de autores indígenas", dentre outros.
Há também a seção Resenhas, na qual uma das obras analisadas é "Junto e Misturado: uma etnografia do PCC", da pesquisadora Karina Biondi, cuja resenha foi escrita por Gil Vicente Lourenção, doutorando em Antropologia Social pela UFSCar. A nova edição pode ser acessada no endereço https://sites.google.com/site/raufscar


Festival de Cinema 4 + 1

Festival de  Cinema  4 + 1

11 a 14 de novembro de 2010

A Cinemateca Brasileira recebe, entre os dias 11 e 14 de novembro, a primeira edição do FESTIVAL DE CINEMA 4+1. Criado e promovido pela FUNDACIÓN MAPFRE (Madri), o festival dedica-se a exibir produções recentes, não comerciais, realizadas nos mais diversos países – filmes de autor que, embora apresentados ou premiados nos mais prestigiosos festivais internacionais, encontram pouco espaço no circuito de salas de cinema. Reunindo títulos apresentados em Berlim, Cannes, Veneza, Toronto e Sundance, alguns dos mais importantes eventos do cinema mundial, o FESTIVAL DE CINEMA 4+1 oferece ao público a chance de conferir em primeira mão o trabalho de novos diretores como Raya Martin, Gael García Bernal, Alejandro Fernández Almendras e So-yong Kim, revelados em festivais recentes, além dos mais novos trabalhos de nomes consagrados como Agnès Varda, Wim Wenders, Alain Cavalier e Rithy Panh.
A fim de ampliar a experiência de difusão cinematográfica, o FESTIVAL DE CINEMA 4+1 aposta num novo formato de apresentação e acontece simultaneamente em cinco cidades – Bogotá, Buenos Aires, Cidade do México, Madri e São Paulo. Em cada local, é realizado em instituições culturais reconhecidas por sua trajetória de promoção de filmes e cinematografias pouco conhecidas do grande público. Em Bogotá, será apresentado na Cinemateca Distrital e no Cine Colombia; em Madri, no Cinema Palafox; na Cidade do México, na Cineteca Nacional e, em São Paulo, na Cinemateca Brasileira. Sede da primeira edição, a cidade de Buenos Aires acolhe o festival no MALBA – Fundación Costantini – Museo de Arte Latinoamericano de Buenos Aires. Quanto à programação, o festival conta com uma Seção Competitiva formada por 12 filmes que concorrem ao Prêmio do Público de Melhor Filme, dotado com €20.000. O prêmio será concedido por meio de votação direta dos espectadores.
O festival conta ainda com uma Seção Especial, dedicada a celebrar uma personalidade de destaque na história do cinema. Ganhador da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2010, o cineasta tailandês Apichatpong Weerasethakul é o homenageado desta primeira edição do FESTIVAL DE CINEMA 4+1. O convidado de honra comparece à sede oficial do evento – este ano, Buenos Aires –, onde será exibido seu filme mais recente: Tio Boonmee, que pode recordar suas vidas passadas. Nas demais cidades em que o festival será realizado, inclusive em São Paulo, dois filmes importantes do homenageado integram a programação: Síndromes e um século e Mal dos trópicos. Também fora de competição será exibido o argentino Castro, de Alejo Moguillansky, comédia baseada em romance de Samuel Beckett.
A programação do FESTIVAL DE CINEMA 4+1 inclui também filmes bastante aguardados e ainda inéditos, como Uma Barragem contra o Pacífico, adaptação do romance de Marguerite Duras estrelada por Isabelle Huppert e dirigida por Rithy Panh, maior nome do cinema cambojano; Independencia, de Raya Martin, cineasta revelação do novo cinema filipino; Irène, mais recente documentário do francês Alain Cavalier; Jogos do Leste, de Kamen Kalev, filme búlgaro de destaque no Festival de Cannes de 2009; Le Père de mes enfants, de Mia Hansen-Løve, um olhar irônico sobre os bastidores da produção cinematográfica na França; Sweetgrass, de Ilisa Barbash e Lucien Castaing-Taylor, documentário sobre os últimos vaqueiros da América; e As Praias de Agnès, mais novo trabalho da veterana Agnès Varda, que realiza aqui sua autobiografia audiovisual. Merece destaque, ainda, o longa-metragem coletivo 8, dividido em oito segmentos curtos dirigidos por nomes bastante conhecidos do público, como Gus Van Sant, Gaspar Noé, Jane Campion, Gael García Bernal, Mira Nair e Wim Wenders. O filme melhor avaliado por meio do voto direto, pelo público de todas as capitais, ganha uma nova exibição no encerramento do evento. Confira mais informações no site:

Programação não indicada para menores de 16 anos

CINEMATECA BRASILEIRA
Largo Senador Raul Cardoso, 207
próximo ao Metrô Vila Mariana
Outras informações: (11) 3512-6111 
 (11) 3512-6111 (ramal 215)
Taxa de manutenção: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia-entrada)
Atenção: estudantes do Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas têm direito à entrada gratuita mediante a apresentação da carteirinha.

PROGRAMAÇÃO
11.11
QUINTA
SALA CINEMATECA BNDES
16h SALAMANDRA
18h JOGOS DO LESTE
20h SÍNDROMES E UM SÉCULO (ABERTURA PARA CONVIDADOS)
12.11
SEXTA
SALA CINEMATECA BNDES
13h30 INDEPENDENCIA
15h SWEETGRASS
17h IRÈNE
19h MONTANHA DE ABANDONO
21h UMA BARRAGEM CONTRA O PACÍFICO
13.11
SÁBADO
SALA CINEMATECA BNDES
13h HUACHO
15h O REI DA FUGA
17h 8
19h AS PRAIAS DE AGNÈS
21h LE PÈRE DE MES ENFANTS
14.11
DOMINGO
SALA CINEMATECA BNDES
14h SÍNDROMES E UM SÉCULO (fora de competição)
16h MAL DOS TRÓPICOS (fora de competição)
18h CASTRO (fora de competição)
20h FILME ELEITO PELO VOTO DO PÚBLICO
FICHAS TÉCNICAS E SINOPSES
8, de Abderrahmane Sissako, Gael García Bernal, Gaspar Noé, Mira Nair, Jane Campion, Gus Van Sant, Jan Kouen e Wim Wenders
França, 2008, 35mm, cor, 100’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Nigist Anteneh, Ingvar Eggert Sigurðsson, Dieudonne Ilboudo, Konkona Sen Sharma
Em setembro de 2000, autoridades de todo o mundo reuniram-se na ONU para traçar um plano de erradicação da pobreza mundial até 2015. Na ocasião, criaram um documento contendo as Metas de Desenvolvimento do Milênio. Estimulados pelo episódio, oito cineastas aceitaram o desafio de rodar um curta-metragem baseado num dos pontos do documento.
sáb 13 17h
Uma Barragem contra o Pacífico (Un Barrage contre le Pacifique), de Rithy Panh
França/Camboja/Bélgica, 2008, 35mm, cor, 115’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Isabelle Huppert, Gaspard Ulliel, Astrid Bergès-Frisbey, Randal Douc
Célebre pelos documentários que rodou sobre a história de seu país e a atuação genocida do Khmer Vermelho, Rithy Panh, cambojano radicado na França, realiza seu primeiro filme de ficção valendo-se de recursos narrativos mais convencionais. Baseado em romance da escritora Marguerite Duras, o filme se passa nos anos 1930, durante a colonização francesa no Camboja. Isabelle Huppert, uma das maiores atrizes do cinema, interpreta uma matriarca francesa que tem de lidar com conflito de terras e corrupção moral no país.
sex 12 21h
Castro, de Alejo Moguillansky
Argentina, 2009, 35mm, cor, 85’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Edgardo Castro, Julia Martínez Rubio, Alberto Suárez, Carla Crespo
Homem abandona a mulher e decide viver numa pequena cidade, escondido num quarto. Lá, conhece uma bela jovem que se torna sua amante. Os dois passam a viver juntos, sem trabalho e sem dinheiro. Furiosa, a ex-mulher contrata uma curiosa trupe de “detetives” para encontrá-lo. Insólita comédia baseada no romance Murphy, de Samuel Beckett. Prêmio FIPRESCI de Melhor filme no IndieLisboa de 2010.
dom 14 18h
Huacho, de Alejandro Fernández Almendras
Chile/França/Alemanha, 2009, 35mm, cor, 90’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Clemira Aguayo, Alejandra Yánez, Cornelio Villagrán, Manuel Hernández
Sob a influência do cinema de Gus Vant Sant, o filme entrelaça várias histórias ao acompanhar o cotidiano de quatro membros de uma família que vive numa granja decadente, situada em região rural do Chile. Primeiro longa-metragem do jovem diretor chileno revelado com o curta Lo que trae la lluvia.
sáb 13 13h
Independencia, de Raya Martin
Filipinas/França/Alemanha/Holanda, 2009, 35mm, cor, 77’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Sid Lucero, Tetchie Agbayani, Alessandra de Rossi, Mika Aguilos
Revelação do novo cinema filipino, Raya Martin apropria-se das formas narrativas do cinema clássico americano para compor a segunda parte de sua trilogia dedicada à história da colonização no país e à relação entre invasores e indígenas. Independencia foi exibido na seção Un certain regard, no Festival de Cannes de 2009.
sex 12 13h30
Irène, de Alain Cavalier
França, 2009, vídeo digital, cor, 85’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Diário autobiográfico e confessional feito pelo cineasta a partir do impacto da morte de sua esposa – memórias, objetos e um velho diário constroem um fascinante quebra-cabeça. Último filme de Alain Cavalier.
sex 12 17h
Jogos do Leste (Eastern plays), de Kamen Kalev
Bulgária/Suíça, 2009, 35mm, cor, 83’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Christo Christov, Ovanes Torosian, Saadet Isil Aksoy, Nikolina Yancheva
Sem perspectivas, dois irmãos vivem na cinzenta cidade de Sofia. Sozinhos e alienados, um deles é skinhead; o outro é artista e viciado em metadona. Aclamado filme búlgaro exibido no Festival de Cannes de 2009.
qui 11 18h00
Mal dos Trópicos (Sud pralad), de Apichatpong Weerasethakul
Tailândia/França/Alemanha/Itália, 2004, 35mm, cor, 118’
Banlop Lomnoi, Sakda Kaewbuadee, Huai Dessom, Sirivech Jareonchon
Dois jovens – um soldado e um camponês – vivem tranquilamente, matando o tempo nos jogos de futebol e nas agradáveis reuniões familiares. Sua rotina altera-se a partir do momento em que as vacas da região onde moram começam a ser decapitadas por um animal selvagem. Misteriosamente, o jovem camponês desaparece. Disposto a encontrar o amigo, o soldado parte em direção a uma fascinante viagem pelo coração da selva tailandesa. Inspirado numa lenda popular, Mal dos Trópicos recebeu o Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 2004.
dom 14 16h
Montanha de abandono (Treeless mountain), de So-yong Kim
Coreia do Sul/EUA, 2008, 35mm, cor, 89’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Hee Yeon Kim, Song Hee Kim, Soo Ah Lee, Mi Hyang Kim
Duas crianças são obrigadas a passar por um duro aprendizado – cuidar de si mesmas quando sua mãe decide sair em busca do pai que as abandonou. Morando em Seul, as meninas são levadas para a casa de uma tia, dona de uma fazenda no interior. Valendo-se do notável trabalho de interpretação das duas crianças e de uma câmera intimista que segue de perto seus gestos, Montanha de abandono escapa ao sentimentalismo comum a filmes com essa temática. Prêmio do Júri Ecumênico no Festival de Cinema de Berlim de 2009.
sex 12 19h
Le Père de mes enfants, de Mia Hansen-Løve
França/Alemanha, 2009, 35mm, cor 110’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Louis-Do de Lencquesaing, Chiara Casselli, Alice de Lencquesaing, Igor Hansen-Løve
Um olhar irônico sobre os bastidores da produção cinematográfica na França. Inspirado na trajetória do produtor Humbert Balsam, o filme capta os últimos dias da asfixiante vida de um pai de família que tenta levar adiante sua produtora e lidar com os problemas domésticos. Prêmio Especial do Júri na seção Un certain regard, no Festival de Cannes de 2009.
sáb 13 21h
As Praias de Agnès (Les Plages d’Agnès), de Agnès Varda
França, 2008, 35mm, cor, 110’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Autobiografia documental de uma das mais importantes realizadoras do cinema moderno. “Se você abrir uma pessoa, irá achar paisagens. Se me abrir, irá achar praias” diz Varda na abertura do filme. A partir de cenários litorâneos, a cineasta revisita seu passado, da infância aos dias de hoje, passando por sua experiência como fotógrafa, pelo casamento com o diretor Jacques Demy, o feminismo, as viagens, a família e os filmes. Reunindo entrevistas, fotografias, reportagens e trechos de suas obras, Varda nos conduz por um passeio afetivo por seu universo ficcional.
sáb 13 19h
O Rei da fuga (Le Roi de l’évasion), de Alain Guiraudie
França, 2009, 35mm, cor, 97’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Ludovic Berthillot, Hafsia Herzi, Pierre Laur, Luc Palun
Homem trabalha como vendedor de uma loja de produtos agrícolas. A chegada dos anos agrava sua crise com a vida solitária de homossexual solteiro. Quando conhece uma adolescente cativante, decide dar chance à heterossexualidade. Mas o casal atrai olhares reprovadores e começa a ser perseguido. Amedrontados, os dois fogem para o interior do país. Segundo o crítico espanhol Alejandro G. Calvo, “entre Benny Hill, os irmãos Marx e o primeiro John Waters se ergue este anti-Brokeback Mountain lisérgico e libertador”.
sáb 13 15h
Salamandra, de Pablo Agüero
Alemanha/Argentina/França, 2008, 35mm, cor, 91’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Joaquin Aguila, Dolores Fonzi, John Cale, Daniel Fanego
Mulher de 30 anos é libertada da prisão após a derrocada do governo militar argentino. Ela sai em busca de seu filho, uma criança de seis anos, que ainda não a conhece. Disposta a aproximar-se dele, muda-se para a Patagônia e tenta levar uma vida normal em meio a uma comunidade formada por uma série de renegados que vivem em eterna festa.
qui 11 16h
Síndromes e um século (Sang sattawat), de Apichatpong Weerasethakul
Tailândia/Áustria/França, 2006, 35mm, cor, 105’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Arkanae Cherkam, Jaruchai Iamaram, Sakda Kaewbuadee, Nu Nimsomboon
Construído a partir de memórias de infância do cineasta e a partir da história do romance entre seus pais, o filme divide-se em duas partes – a primeira delas se passa num hospital rural, onde uma doutora e um médico trabalham juntos; a segunda, num moderno hospital em Bangcoc, onde ambos também são personagens. Duas narrativas especulares, uma ambientada no passado, outra no presente.
qui 11 20h
dom 14 14h
Sweetgrass, de Ilisa Barbash e Lucien Castaing-Taylor
França/EUA/Reino Unido, 2009, 35mm, cor, 101’
Legendas em português
Exibição em Beta digital
Dirigido por dois professores da Universidade de Harvard, o documentário trata de uma personagem mítica da cultura do Oeste americano, o vaqueiro. Aventura, etnografia e lirismo reúnem-se nessa bela evocação sobre os últimos vaqueiros da América – suas perigosas viagens, a condução dos rebanhos emoldurada pela paisagem primitiva das montanhas e da vegetação americana.
sex 12 15h
voltar Cinemateca Brasileira
Largo Senador Raul Cardoso, 207 - Vila Clementino - 04021-070 - São Paulo
(11) 3512-6111  (11) 3512-6111  contato@cinemateca.org.br

10 de novembro de 2010

Cine SESI

Amanhã dia 11 de novembro, o SESI Araraquara exibirá Siri-Ará,uma mostra de curtas-metragens com seis filmes e Entre o Amor e a Razão. As sessões, gratuitas, serão realizadas às 14h, 16h30 e 19h, respectivamente, no teatro da entidade . A programação, que conta com 51 filmes, integra a 5ª Mostra Paulista de Cinema Nordestino.
A primeira produção conta a história de Cioran, um mestiço brasileiro, que, depois do exílio na França, resolve voltar ao sertão, em busca da sua origem e da história do seu povo. O filme é uma reflexão sobre os encontros e desencontros dos "mundos" que marcam a invenção da nação brasileira. O filme participou do Festival de Brasília, no qual e concorreu nas categorias de Ator Coadjuvante (Everaldo Pontes), Atriz (Elenco Feminino) e Atriz Coadjuvante (Elenco Feminino). No início da sessão será exibido o documentário São Luiz do Caleidoscópio, um olhar apaixonado sobre a cidade de São Luiz.
A mostra, por sua vez, reúne seis curtas-metragens: Reverso, As Aventuras de Paulo Bruscky, além dos premiados Biodiversidade, Loucos de Futebol, Cachaça e Eletrodoméstica.
Já o filme Entre o Amor e a Razão retrata a história de Cláudia. Uma moça bonita adotada por uma família rica, que ganha o desprezo de sua mãe de criação, ao se apaixonar por um homem pobre e abandonar a vida de luxo e ir morar num casebre com o marido e três filhos.

Ficha técnica - Siri-Ará
Direção: Rosemberg Cariry
Roteiro: Rosemberg Cariry
Produção: Petrus Cariry
Fotografia: Pedro Urano
Trilha Sonora: Liduíno Pitombeira
Elenco: Adilson Magah, Everaldo Pontes, Erotilde Honório, Juliana Carvalho e Richele Viana

Ficha técnica - Entre o Amor e a Razão
Direção: Cícero Filho
Elenco: Anchieta Cardoso, Irisceli Queiroz, Graça Targino.

Saiba mais sobre os curtas-metragens

- Biodiversidade (PE, 2006, animação, 5 min, ficção, livre)
A cadeia alimentar mostrada de uma forma um pouco diferente.
Prêmios e festivais: 1º Lugar Categoria Experimental - Festival de Vídeo de Pernambuco 2004 / Melhor Roteiro no XI Fenart - Festival Nacional de Artes (PB) – 2005
- Cachaça (PE, 1995, 13 min, ficção, 10 anos)
Num bar do centro da cidade, dois homens fazem uma aposta: ver quem aguenta tomar mais cachaça.
Prêmios e festivais: Prêmio Roteiro no Concurso Ari Severo de Cinema e Vídeo do Estado de Pernambuco 1995 / Melhor Ator no Guarnicê de Cine e Vídeo 1995 / Melhor Fotografia no Guarnicê de Cine e Vídeo 1995 / Cine Ceará 1995 / Festival Internacional de Curtas de São Paulo 1995 / Festival Internacional del Nuevo Cine Latinoamericano 1995 / Rio-Cine Festival 1995 / Festival de Cinema Nacional do Recife 1988 / Jornada Internacional de Cinema da Bahia 1995 / Mostra Olhar Brasil/BA 2003 / Mostra Olhar Brasil/PE 2003 / Os Curtas Premiados, Última Safra 1997 / Viva o Cinema - Mostra Intinerante do Cinema Pernambucano 1996

- Reverso (MA, 2009, cor, 6 min, ficção, 12 anos)
O que diferencia os indivíduos é a capacidade de realizar determinados atos. Filmado inteiramente em um único plano sequência.
- Loucos de Futebol (CE, 2008, cor, 20 min, documentário, 12 anos)
Retrata de forma autêntica e divertida o universo do torcedor de futebol no Brasil, provando que o esporte mais popular do planeta é muito mais do que 22 machos correndo atrás de uma bola.
Prêmios e festivais: Melhor documentário - Júri Oficial no Festival Guarnicê de Cinema do Maranhão 2008 / Melhor Filme de Língua Portuguesa - Júri Oficial no FIKE - Festival Internacional de Curtas Metragens de Évora 2008 / Melhor Filme no Festival do Juri Popular 2009 / Melhor Filme - Júri Popular no Festival do Juri Popular 2009 / Melhor Documentário no Montecatini Filmvideo - International Short Film Festival 2008 / Cine Ceará 2008 / CineSul 2008 / CORTO IN BRA International Short Film Festival 2008 / Festival de Cinema de Gramado 2008 / Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2009 / Mostra do Filme Livre 2008 / Short Cuts Cologne 2008 / Amazonas Film Festival 2008 / Araribóia Cine 2009 / B-EST International Film Festival 2009 / BRAFFT - Festival Brasileiro de Filmes em Toronto 2008 / CINEPORT - Festival de Cinema de Países de Língua Portuguesa 2009 / Dawson City International Short Film Festival 2008 / Exground Filmfest 2008 / FestCine Amazônia 2008 / Film Palace Fest - International Short Film Festival 2008 / Golden Apricot International Film Festival 2008 / interfilm Berlin 2008 / International Panorama of Independent Film and Video Makers 2009 / LAFF - Latin American Film Festival 2008 / Ljubljana International Short Film Festival 2009 / Mecal - Festival Internacional de Cortometrajes de Barcelona 2009 / Psarokokalo International Short Film Festival 2009 / Reel Brazil Film Festival 2009 / Singapore Indie Doc Fest 2009 / Stolac International Short Film Festival 2008 / Timishort Film Festival 2009 / VideoFestival Città di Imperia 2008 / Aljazeera International Documentary Film Festival 2009 / Festival de Palmas 2008 / Kicking & Screening Soccer Film Festival 2009 / Mostra di Cinema Brave 2008 / Mostra do Filme Ambiental e Etnográfico de Rio das Ostras 2008 / Muestra del Documental Antropológico y Social 2009

- As Aventuras de Paulo Bruscky (PE, 2009, cor, 20 min, animação, 16 anos)
O artista Paulo Bruscky entra na plataforma de relacionamento virtual " Second Life" e conhece um ex-diretor de cinema, Gabriel Mascaro, a quem encomenda um registro machinima em formato de documentário de suas aventuras no " Second Life".

- Eletrodoméstica (PE, 2005, cor, 22 min, ficção, 12 anos)
Dona de casa entediada, cercada por grades e afazeres eletrônicos e repetitivos, encontra uma forma inusitada de sair da rotina.
Prêmios e festivais: Prêmio Especial do Júri no Cine de Las Americas International Film Festival (Texas) 2006 / Melhor Atriz no Cine PE 2006 / Melhor Curta - Prêmio da Crítica no Cine PE 2006 / Prêmio Especial do Júri no Festival de Hamburgo 2006 / Melhor Curta - Júri Popular no Festival de Tiradentes 2006 / Os 10 Mais - Escolha do Público no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2005 / Prêmio aquisição Canal Brasil no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2005 / Prêmio Cachaça Cinema Clube no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2005 / Melhor Curta no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Curta Cinema 2005 / Melhor Curta - Prêmio da Crítica no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro - Curta Cinema 2005 / Melhor Curta no Festival Luso-brasileiro de Curtas de Sergipe 2005 / Melhor Curta - Prêmio da Crítica no Festival Luso-brasileiro de Curtas de Sergipe 2005 / Melhor direção no Festival Luso-brasileiro de Curtas de Sergipe 2005 / Prêmio Cine-Clubes no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira 2005 / Melhor Filme no Festival de Cinema de Huesca 2006 / Melhor Atriz no Guarnicê de Cine e Vídeo 2005 / Melhor Curta no Tabor Film Festival 2006 / Festival de Clermont-Ferrand 2005 / Festival de Huesca 2006 / Festival Internacional de Rotterdam 2006 / Alucine - Festival de cinema latino de Toronto 2006 / Exground Filmfest 2006 / LA Latino Film Fest 2006 / Rencontres Cinémas dAmerique Latine de Toulouse 2006 / Uppsala International Short Film 2006
Informações:(16): 3337.3100

Nervura no SESC Araraquara amanhã

Série Ressonâncias apresenta espetáculo Nervura, com inspiração em Mercê Cunningham


Solo Mercê Cunningham

O projeto “Corpo Contemporâneo – Série Ressonâncias” propõe um mergulho no passado da dança, redescobrindo figuras, montagens e inspirações essenciais nesse universo: novos diretores, dançarinos e coreógrafos compartilham, em montagens e workshops únicos – mediados pela pesquisadora em antropologia do corpo e Mestre em dança pela ECA – Valéria Cano Bravi - aquilo que aprenderam com grandes mestres e orientadores.
Em novembro, o último episódio dessa seqüência será apresentado na unidade: trata-se de “Nervura”, espetáculo de Gicia Amorim. A coreógrafa possui extenso currículo artístico e absorveu influências diversas que lhe agregaram cada vez mais conhecimento: Amorim, que realizou apresentações no Centro Cultural São Paulo, no Teatro Fábrica, e em unidades do SESCSP, já foi convidada especial de grupos como o Ballet Stagium e a Cia. Cisne Negro, e travou parcerias com nomes como o músico Flo Menezes e a artista plástica Suiá Burger Ferlauto.
A artista estudou no Internacional Training Program do Merce Cunningham Studio, aprendendo a dominar a técnica do coreógrafo Merce Cunningham, conhecido por desafiar as noções tradicionais da dança e apresentar uma visão vanguardista da mesma. O extenso contato com a obra do bailarino rendeu-lhe alguns feitos: Gicia coordenou de 1997 a 1999 o projeto Cunningham, parceria da Cunningham Dance Foundation (NY) com o CED-PUC (SP) e o Sesc –SP que propagou os ensinamentos do seu mestre para outros artistas da dança. Posteriormente, “Nervura” ganharia forma e chegaria aos palcos; possuindo claros pontos de “ressonância” com a obra do bailarino nascido em Centralia, Washington.
O espetáculo, um dos mais elogiados de Amorim, foi reconhecido pela crítica com o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte - APCA 2002, além de vencer o concurso Rumos Dança Itaú Cultural, em 2003/2004 e o 13º Cultura Inglesa Festival, em 2009. Ele é fruto direto de anos de pesquisa acerca das “filosofias de palco” de Cunningham.
O solo de Gicia explora os limites do corpo humano sem que isso pareça algo pouco natural. A proposta é guiada pela idéia das mensagens transmitidas através das nervuras humanas, que expande tudo aquilo absorvido pelo homem. Ele será apresentado no Teatro da unidade amanhã dia 11 de novembro, às 20h. Grátis!
Antes, às 15h, Gicia Morim e Valéria Cano Bravi ministram workshop “O Método Cunninghan”; nele, exercícios de torção, curvas e inclinações são realizados para desafiar o espaço cênico e provocar resultados impactantes, que variam com diferentes estímulos.
A atividade acontece na Sala de Múltiplo Uso 4, às 15h. Grátis.


Note e Anote
SESI Música 2010 apresenta Ricardo Peres

O pianista Ricardo Peres será a próxima atração do projeto SESI Música 2010, no Teatro da unidade de Araraquara, a apresentação gratuita, será realizada na próxima sexta dia 12 de novembro, às 20h.
A proposta do trabalho atual do músico é mostrar o piano transversalizado no tempo, na geografia e na própria concepção musical. Seu repertório destaca as composições do alemão J.S. Bach, originalmente escritas para orquestra ou coral; o nacionalismo polonês da música para piano de F. Chopin; a brasilidade da obra camerística de Villa-Lobos; o tango de Astor Piazzolla e o bebop de Thelonious Monk: expressões abrangendo todo um universo de concepções musicais, instrumentais e estilísticas, apto a se materializar em um único instrumento. O espetáculo conta, ainda, com canções de outros compositores brasileiros: Ernesto Nazareth e Egberto Gismonti.
O concerto faz parte da série Pianistas – Chopin – 200 anos e oferece ao espectador a oportunidade de conferir recitais de músicos nacionais e internacionais, que executarão obras do grande mestre polonês do piano Frédéric Chopin (1810-1849) em homenagem aos duzentos anos de seu nascimento.

Histórico do músico

Ricardo Peres iniciou estudos de piano aos sete anos de idade, na capital paulista, e lançou sua carreira de pianista nove anos mais tarde, em 1982, com um recital na TV Cultura. Dois anos depois, ele gravou seu primeiro disco e em seguida transferiu residência para os Estados Unidos, onde daria continuidade aos estudos de música.
O músico se mudou para o Canadá em 1990. Desde então, Ricardo tem se apresentado pela América do Norte como pianista solista e em concertos de música de câmera, fazendo turnês, gravações para rádio – CBC, Rádio Canadá, National Public Radio – e lançando quatro CDs com obras para piano solo.
A partir de 2000, Ricardo passou a também se dedicar ao trabalho de compositor e produtor musical, se estabelecendo na Suíça entre 2001 e 2003. De volta à América do Norte, Ricardo parou em Nova Iorque, onde residiu até 2006, ano em que retornou ao Brasil.

Músico
Ricardo Peres piano

Programa
J. S. Bach (1685 – 1750)
Prelúdio Coral BWV 645
Siciliano BWV 1031
Coral BWV 147
F. Chopin (1810 – 1849)
Estudo Op. 10, n. 3
Estudo Op. 10, n. 12
Valsa Op. 64, n. 2
Improviso Op. 36
Fantasia-Improviso Op. 66
Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959)
Bachianas Brasileiras n. 5
Ernesto Nazareth (1863 – 1934)
Odeon
Escorregando
Egberto Gismonti (1947)
7 Anéis
Thelonious Monk (1917 — 1982)
Round Midnight
Astor Piazzolla (1921–1992)
Adiós Nonino
Informações: (16): 3337.3100