Quem Sou Eu???

Quem Sou Eu???
Uma Eterna Aprendiz...

Total de visualizações de página

Volta ao mundo... Estamos aqui!!!

Recent Visitors

Seguidores

Postagens populares

6 de setembro de 2010

P de pequeninos, O de olhinhos...

Photobucket


Meus olhinhos miúdinhos procuram por ti
São estrelinhas brilhantes, pontinhos a sorrir
Felizes mesmo ficam quando ao longe
Já te olham vindo junto a mim
Que alegria é saber que você meu querido
Só tem olhos para mim, só para mim...

{  Maribel Santos }
--------------------------------------------------------------------------------

"Minha boca, janela da minha alma."

MS

2 de setembro de 2010

Araraquara 193 Anos

Araraquara 193 Anos

A minha, a sua, a nossa Morada do Sol


O sol brilha! E hoje, se prestarmos atenção é um brilho diferente, especial. O sol acordou para iluminar a nossa Morada a nossa “Aracora”. Com tantos festejos e presentes oferecidos, a luz que irradia e aquece o nosso coração é algo que para a aniversariante tem um valor incalculável. Música, teatro, apresentações variadas, e a alegria de poder participar da festa nos fazem sentir privilegiados em morar onde o sol escolheu para ser a sua morada.Araraquara, a terra da laranja, da cana, berço de pessoas ilustres, que aqui estão , já partiram ou voaram para outros ares...Acorde, levante de sua cadeira, abra o seu portão olhe para o azul que estampa o céu neste momento e saia para apreciar a beleza dos festejos que animam o aniversário da nossa amada cidade. Você já percebeu que não existe um azul tão lindo como o nosso? Sinta o perfume que está no ar, sorria e cumprimente a aniversariante em grande estilo, ela merece todas as honras e glórias. Abra o seu coração, estenda a sua mão para o seu vizinho e faça um convite para que ele com mais um e mais e mais um engrosse uma corrente, e de mãos entrelaçadas façam uma reverência a sua terra a nossa terra. Deixe aflorar a sua alma de poeta e escreva uma poesia para a nossa Araraquara que com seus cincos “As” já nos leva para as palavras: Amor, Alma, Atitude, Abundância, Almejar... Solte a sua voz e declame em versos e prosas o seu orgulho de ser araraquarense, e deixe a alegria transbordar, afinal hoje é dia de festa. São 193 Anos de uma “senhora” que acolhe os seus filhos da mesma forma que recebe os que chegam e que ficam por aqui. E se você é um deles, sinta-se acarinhado, pois a festa também é sua. Não economize energia, pois ela será abastecida pelo calor que paira no ar, e como toda festa não pode faltar animação, cante, dance e comemore, afinal a aniversariante merece receber todo o nosso carinho. Parabéns Araraquara, nós os seus filhos declaramos o nosso respeito, o nosso orgulho e a alegria de sermos um convidado de honra nos seus 193 Anos de vida. Santé!!!

Maribel Santos



Hino Municipal de Araraquara

Letra por Aparecida J. de Godoy Aguiar

Melodia por Aparecida J. de Godoy Aguiar





Araraquara, tu nasceste

de uma lenda e uma poesia

crença tupi que além das serras

surgindo o sol ali morava o dia



tendo por bandeira a lenda

aqui chegou, Pedro José Neto

sonhando ergueu a sua tenda

sob teu céu, o seu primeiro teto



Araraquara ensolarada

o sol é o teu coração

as tuas tardes são douradas

es meu querido torrão



Araraquara terra amada

Aracoara da língua tupi

tu és morada é manhã nascendo

nome acalento que foi dado a ti



Amo, meu berço Natal

Onde pisaram bravos bandeirantes

Eu canto as maravilhas tuas,

Legado eterno desses teus gigantes



Araraquara ensolarada

o sol é o teu coração

as tuas tardes são douradas

és meu querido torrão



Araraquara adorada

tu és morada e filha do sol

explendoroza é tua alvorada

e repousante o teu arrebol



Creio no teu bravo povo

no amanhã e na tua glória

teus jovens seguirão confiantes

novos gigantes desta tua história



Araraquara ensolarada

o sol é o teu coração

as tuas tardes são douradas

és meu querido torrão




Texto publicado no dia 22 de agosto de 2010 aniversário da minha Morada do Sol no jornal "O IMPARCIAL' em minha página diária.
 


O Embaixador da Poesia

O Embaixador da Poesia

O nosso “poetinha” Vinícius de Moraes recebeu  em Brasília o título de embaixador.




Acho desnecessário dizer quem foi Vinícius de Moraes, mas pensando bem muitos jovens que hoje adeptos aos enlatados talvez não saibam, então vou primar pelo excesso, porque a falta já é notória. Mas antes, comentarei o fato ocorrido na noite de segunda dia 16 de agosto em Brasília. O nosso “poetinha” como era carinhosamente chamado pelos amigos recebeu em uma homenagem póstuma a promoção ao cargo de embaixador, ao qual estavam presentes parentes e amigos do poeta. Vinícius foi diplomata, e por 26 anos prestou serviços para o MRE Ministério das Relaçòes Exteriores e foi aposentado compulsoriamente por meio do Ato Institucional Nº 5 (AI-5), sob alegação de que seu comportamento boémio nào condizia com sua vida pública.O fato o magoou profundamente.O ano era 1968 e no dia em que o ato era editado, Vinicius encontrava-se em Portugal na companhia de Chico Buarque e Nara Leão onde realizavam um concerto. Após este espetáculo, estudantes salazaristas estavam aglomerados na porta do teatro para protestar contra o poeta. Avisado disto e aconselhado a se retirar pelos fundos do teatro, o poetinha preferiu enfrentar os protestos e, parando diante dos manifestantes, começou a declamar “Poética I” (“De manhã escureço/De dia tardo/De tarde anoiteço/De noite ardo”). Então, um dos jovens tirou a capa do seu traje acadêmico e a colocou no chão para que Vinicius pudesse passar sobre ela , ato imitado pelos outros estudantes e que, em Portugal, é uma forma tradicional de homenagem acadêmica. E agora o Itamaraty, e o governo corrigem o erro com a promoçào de Vinícius, com uma noite regada ao ritmo de bossa nova. Vinicius de Moraes foi cantado por Miúcha, pela filha Georgiana, e pela neta Mariana. Houve música, fotos e um recital de poesia, uma linda e justa homenagem ao diplomata que serviu em Montevidéu, Roma, Paris, Los Angeles e que fazia versos até quando exercia suas funções no Itamaraty. Após 30 anos de sua morte, veio à promoção a embaixador. Para o governo, é uma reparação a erros do passado. A reintegração de Vinícius de Moraes à diplomacia coincide com o aniversário de 30 anos de sua morte. Mas a meu ver para nós amantes de sua obra, e do seu riquíssimo legado “Marcos Vinicius da Cruz de Mello Moraes”, nascido em 1913 no bairro do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, filho de Clodoaldo Pereira da Silva Moraes, funcionário da Prefeitura, poeta e violinista amador, e de Lídia Cruz, pianista amadora, Vinícius de Moraes o nosso poetinha sempre foi um embaixador, mas da poesia, da música, da nossa cultura, embaixador das mais belas cançòes que até hoje sào reverenciadas por diversas vozes.Se estivesse vivo, Vinicius de Moraes talvez ficasse emocionado com tal reparaçào, mas por seu desprendimento e sabedoria ele preferia mesmo era ser embaixador das artes, da poesia, dos versos e prosas, da música... Ah, se todos fossem iguais a voce que maravilha viver!!!