Quem Sou Eu???

Quem Sou Eu???
Uma Eterna Aprendiz...

Total de visualizações de página

Volta ao mundo... Estamos aqui!!!

Recent Visitors

Seguidores

Arquivo do blog

Postagens populares

2 de dezembro de 2009

Samba de primeiríssima no Palacete

Hoje é comemorado o Dia Nacional do Samba, um dos ritmos musicais mais cultuados em toda a história da cultura brasileira.
Photobucket
A Secretaria Municipal da Cultura e a Fundart realizam uma apresentação com vários músicos da cidade, para comemorar a data. O encontro dos sambistas será realizado hoje dia 2 de dezembro a partir das 17 horas, em frente ao Palacete da Esplanada das Rosas Paulo A.C. Silva. O evento contará com um bar cultural, organizado pela Liga das Escolas de Samba, que promoverá a venda de petiscos e bebidas. Entre os sambistas convidados para esquentar o tamborim estão: Juninho, Jeferson, Douglas, Reginaldo, Eli, Juninho II, Gil, Amaral, Manoel Clemente, Marli, Sabaúna, Sapão, Teroca, Ira, Lau - entre outros. A comemoração é aberta a qualquer interessado, e deve reunir personalidades do samba araraquarense, sambistas, pagodeiros e integrantes de velhas guardas das escolas de samba.

A Data
O motivo é curioso: Ary Barroso, um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos compôs o samba “Na Baixa do Sapateiro”, que tinha uma letra que exaltava a Bahia, sem nunca ter visitado nenhuma cidade baiana. Mas na primeira vez que ele pisou em Salvador, foi num dia 2 de dezembro, e o vereador baiano Luís Monteiro da Costa aprovou uma lei que declarava que aquele dia seria o “Dia Nacional do Samba”, numa forma de homenagear o compositor. A festa foi se espalhando pelo Brasil e virou uma comemoração nacional e em 1963 foi instituído o Dia Nacional do Samba. A partir desse acontecimento a data tornou-se um dia para se comemorar toda a riqueza do samba, um dos principais patrimônios culturais brasileiros.


Quem foi Ary Barroso?
Photobucket
O mineiro Ary de Resende Barroso nasceu em Ubá, dia 7 de novembro de 1903 e faleceu no Rio de Janeiro, dia 9 de fevereiro de 1964. Filho do deputado estadual e promotor público João Evangelista Barroso e Angelina de Resende. Aos oito anos, órfão de pai e mãe, Ary foi adotado pela avó materna, Gabriela Augusta de Resende. Realizou estudos curriculares na Escola Pública Guido Solero, Externato Mineiro do prof. Cícero Galindo, Ginásios: São José, Rio Branco, de Viçosa, de Leopoldina e de Cataguases. Estudou teoria, solfejo e piano com a tia Ritinha. Com doze anos já trabalhava como pianista auxiliar no Cinema Ideal, em Ubá. Aos treze anos trabalhou como caixeiro da loja “A Brasileira” e com quinze anos fez a primeira composição, um cateretê “De longe”. Em 1920, com o falecimento do tio Sabino Barroso, ex-ministro da Fazenda, recebeu uma herança de 40 contos (milhões de reis). Então, aos 17 anos veio ao Rio de Janeiro estudar Direito, ali permanecendo sob a tutela do Dr. Carlos Peixoto. Aprovado no vestibular ingressa em 1921 na então Faculdade de Direito da Universidade do Rio de Janeiro, atual Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A Faculdade seria importante na consolidação da veia artística, esportiva e política. Quando calouro foram colegas de Faculdade mais chegados: Luís Galotti (jurista, dirigente esportivo e posteriormente ministro do STF), João Lira Filho (jurista e professor), Gastão Soares de Moura Filho (dirigente esportivo), João Martins de Oliveira, Nonato Cruz, Odilon de Azevedo (ator), Taques Horta, Anésio Frota Aguiar (jurista, político e escritor). Adepto da boemia é reprovado na Faculdade, abandonando os estudos no segundo ano. Suas economias exauriram o que o fez empregar-se como pianista no Cinema Íris, no Largo da Carioca e, mais tarde, na sala de espera do Teatro Carlos Gomes com a orquestra do maestro Sebastião Cirino. Tocou ainda em muitas outras orquestras. Em 1926 retoma os estudos de Direito, sem deixar a atividade de pianista. Dois anos depois é contratado pela orquestra do maestro Spina, de São Paulo, para uma temporada em Santos e Poços de Caldas. Nessa época, Ary resolve dedicar-se à composição. Compõe “Amor de mulato”, “Cachorro quente” e “Oh! Nina”, em parceria com Lamartine Babo, seu contemporâneo na Faculdade de Direito. Em 1929 obtém, finalmente, o bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais. Seu colega de Faculdade e grande incentivador, Mário Reis, grava “Vou a Penha” e “Vamos deixar de intimidades”, que se tornou o primeiro sucesso popular. Nos anos 1930, escreveu as primeiras composições para o teatro musicado carioca. Aquarela do Brasil teve a primeira audição na voz de Aracy Cortes e regravada diversas vezes no Brasil e no exterior. Recebeu o diploma da Academia de Ciências e Arte Cinematográfica de Hollywood pela trilha sonora do longa-metragem Você já foi à Bahia? (1944), de Walt Disney.A partir de 1943, manteve durante vários anos o programa “A hora do calouro”, na Rádio Cruzeiro do Sul do Rio de Janeiro, no qual revelou e incentivou novos talentos musicais. Também trabalhou como locutor esportivo (proporcionado momentos inusitados ao sair para comemorar os gols do seu time o CR Flamengo). Autor de centenas de composições em estilos variados, como choro, xote, marcha, foxtrote e samba. Entre outras canções, compôs Tabuleiro da baiana (1937) e Os Quindins de Yayá (1941), Boneca de piche, etc. Durante os a década de 1940 e a década de 1950 compôs vários dos sucessos consagrados por Carmen Miranda no cinema. Ao compor “Aquarela do Brasil” inaugurou o gênero samba-exaltação.

Memória
No centenário do compositor Ary Barroso (2003), a Rede STV SESC SENAC foi à única a produzir um documentário especial de 60 minutos sobre a vida deste brasileiro único, intitulado “O Brasil Brasileiro de Ary Barroso”, com depoimentos de Sérgio Cabral (Biógrafo), Dalila Luciano, Carminha Mascarenhas, Carmélia Alves, Roberto Luna, e a filha de Ary Barroso, Mariúza. A direção foi de Dimas Oliveira Junior e produção de WeDo Comunicação.

Acontecendo...
Bye bye Marilda

Photobucket

A talentosa Andréa Beltrão deixará o elenco do seriado “A Grande Família” em 2010. O motivo é que a atriz vai participar de outra atração da Rede Globo, ao lado de Fernanda Torres. O novo programa ainda não tem nome definido, mas terá produção de Cláudio Paiva e será dirigida por Maurício Farias. Andréa, que interpreta a personagem Marilda, começará a gravar no próximo sábado, dia 5, episódios piloto que irão mostrar os bastidores de uma novela. A série “A Grande Família” está no ar desde 2001, mas a personagem Marilda surgiu em 2002, como a dona do salão de beleza e melhor amiga de Nenê (Marieta Severo).

Bruxinhos do bem!!!

Photobucket

A Warner Brothers divulgou ontem a primeira imagem oficial do penúltimo filme da saga “Harry Potter”. Segundo o jornal “USA Today”, na foto divulgada os três bruxinhos aparecem com um look mais normal em uma cena em que circulam pelas ruas de Londres. O livro foi divido em dois filmes: a primeira parte de “Harry Potter e as relíquias da morte” que estreia em novembro de 2010 e a segunda em 2011.

Os fins justificam os meios...
A estudante Geisy Arruda, a tal garota do mínivestido vermelho que foi expulsa da Uniban de São Bernardo do Campo, participou de um ensaio fotográfico onde se vestiu de noiva e até de Marilyn Monroe. As fotos, com direito a cabelos ao vento já circula na internet. Apesar de não concordar com a expulsão, a estudante “provocou” tal situação constrangedora de ser ofendida pelos alunos por usar uma vestimenta inadequada para a sala de aula. Infelizmente a falta de bom senso gerou toda a situação. E recordando um texto que li dia desses da romancista Lia Luft que menciona a frase feita: “Respeito é bom e eu gosto” e que para sermos respeitados ainda precisamos “brigar”, me pergunto: “Quem era Geisy Arruda antes do ocorrido”? Ainda existem muitas mulheres que preferem “usar” o corpo e não a inteligência!!!





Nenhum comentário: