Quem Sou Eu???

Quem Sou Eu???
Uma Eterna Aprendiz...

Total de visualizações de página

Volta ao mundo... Estamos aqui!!!

Recent Visitors

Seguidores

Postagens populares

30 de outubro de 2010

Panorama das Oficinas Culturais Municipais

Panorama das Oficinas Culturais Municipais inicia com Batizado de Capoeira



Ocorreu hoje  dia 30 de outubro à abertura do “Panorama das Oficinas Culturais Municipais 2010”, com o Batizado de Capoeira. A atividade aconteceu às  9 horas, no Teatro Wallace Leal Valentim Rodrigues e na Quadra de Eventos da Casa da Cultura Luiz Antonio Martinez Correia. 
O Batizado de Capoeira que abre o Panorama das Oficinas 2010 reúne, neste momento, os alunos do educador Patrick Crespo. Os capoeiristas são provenientes das oficinas ministradas na Casa da Cultura, no Centro de Artes e Ofícios (Vila Xavier) e nas unidades parceiras: Lar Escola Redenção (São José) e CAIC Rubens Cruz (Selmi Dei).
Aproximadamente 40 alunos – de um total de 80 - participam da atividade. O educador Patrick lembra que vários alunos iniciaram a oficina após os ensaios e, por isso, não participam da encenação, mas estarão presentes acompanhando o evento.
O Batizado de Capoeira conta com dança, acrobacias, palmas, berimbau e outros instrumentos de percussão. Os alunos irão receber suas graduações (cordas) e terão como padrinhos Mestres convidados de Araraquara e região, o que já é uma tradição da área.
O Panorama das Oficinas Culturais Municipais faz parte do calendário anual da Secretaria Municipal de Cultura e Fundart, e é realizado normalmente no último trimestre do ano. Participam os alunos - crianças, jovens e adultos e este ano, o tema escolhido para o trabalho anual é “Africanidades”.
Neste ano, o Panorama das Oficinas Culturais Municipais será realizado em diversas apresentações. Depois da abertura com o Batizado de Capoeira, as apresentações seguem da seguinte forma: Artes Plásticas e Artesanato ( 19 a 30 de novembro, no Palacete das Rosas Paulo A. C. Silva), Batizado de Capoeira (20 de novembro, na EMEF Waldemar Saffiotti; e 21 de novembro na EMEF Henrique Scabello), Música (26 de novembro, no Teatro Municipal), espetáculo “Humanimal” (27 de novembro, no Teatro Municipal), Dança, Teatro e Capoeira (28 de novembro, no Teatro Municipal). Vale destacar que a abertura oficial do Panorama esta programada para o dia 19 de novembro.

Informações

Local: Teatro Wallace Leal Valentim Rodrigues e Quadra de Eventos da Casa da Cultura Luiz Antonio Martinez Correia
Av. Espanha, 485 – Centro
Data: 30 de outubro



Note e Anote

No SESI

A premiada peça “A Salamanca do jarau” baseada em um conto homônimo do gaúcho João Simões Lopes Neto é atração no SESI no final de semana

Hoje sábado dia 30 e amanhà domingo dia 31 de outubro, o SESI apresenta, gratuitamente, a peça “A Salamanca do Jarau”, da gaúcha Cia Teatro Lumbra. Serão realizadas duas sessões, uma no sábado, às 20h, e outra no domingo, às 19h. A montagem é uma das 12 selecionadas para integrar o circuito Viagem Teatral 2010 - 3ª Temporada, promovido pela entidade em todo o Estado.
A história trata do encontro do pobre Blau Nunes com o guardião do Cerro do Jarau, que o convida para passar por sete provas em troca de sete poderes. Ele passa pelas provas e conhece a princesa moura, na aparência de uma fada velha - a Teiniaguá encantada pelo diabo indígena Anhangá-Pitã - que lhe oferece riquezas enquanto o que ele quer é o seu amor. Blau recebe um amuleto amaldiçoado com o qual faz fortuna, porém, é difamado e isolado. Arrependido, ele devolve o talismã e liberta o sacristão e a Teiniaguá de uma maldição de 200 anos. Os dois libertos formam o casal que dá origem ao povo gaúcho, o cerro se desfaz e Blau recupera a paz.
A peça é baseada no conto homônimo de João Simões Lopes Neto, considerado um dos primeiros escritores modernistas do Brasil a aproveitar o folclore para fazer poesia e revelar segredos, em aparência de lendas, assombrações e mistérios populares.
Neste espetáculo de animação, os sombristas interpretam os personagens e, ao mesmo tempo, narram à história utilizando luzes, sombras, objetos, figuras, silhuetas e o próprio corpo.
De acordo com Alexandre Fávero, diretor da montagem, este é um trabalho cênico de pesquisa e registro folclórico. "O resultado é a poesia audiovisual, combinada com o aprimoramento de equipamentos desenvolvidos exclusivamente para aproximar o movimento das luzes e sombras da dinâmica cinematográfica moderna, permitindo revelar um estilo contemporâneo de interpretação e de expressividade cênica, na qual os sentidos do espectador são guiados pelo universo fantástico do autor", esclarece.
A trilha sonora concentra o repertório em ritmos e canções regionais. Assim, conta com milongas, rancheiras, toadas e outras variedades de ritmos que identificam a música de origem do extremo sul do país. "Para criar o clima de magia e encantamento que o conto sugere linhas amparadas por efeitos de som, computadores e teclados são utilizados, dando um caráter modernista e original", revela.
A peça participou do 15º Porto Alegre em Cena e do 8º Festival de Formas Animadas de Jaraguá do Sul (SC). E, obteve também os seguintes prêmios: Fumproarte 2004 (Fundo artístico para pesquisa e montagem da Prefeitura Municipal de Porto Alegre), Funarte Myriam Muniz 2006 (Prêmio do Ministério da Cultura/Governo Federal para pesquisa e produção) e o Troféu Açorianos de Teatro 2007 (Porto Alegre/RS) nas categorias de melhor iluminação e melhor trilha sonora original.


O grupo

A Companhia Teatro Lumbra foi fundada há 10 anos pelo pesquisador, cenógrafo e encenador Alexandre Fávero. Ela é especializada na pesquisa e experimentação de linguagens e técnicas do teatro de animação e tem o objetivo de difundir e popularizar tal gênero de teatro. Seu objeto de pesquisa para encenações são temas ligados à cultura brasileira.
O grupo tem participado de vários festivais de teatro pelo Brasil ministrando vivências e realizando experiências que unem a arte, a ciência, a filosofia, a psicologia e o sobrenatural. O aprofundamento teórico e técnico das produções tem seu reconhecimento por meio de prêmios no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Rio de Janeiro.
Dentre suas ações para a difusão da arte do teatro de sombras e pesquisas expressivas estão o espaço virtual www.clubedasombra.com.br e a produção de artigos e imagens sobre o universo criativo. Realiza um processo continuado de trabalho em que os conceitos e processos se organizam para formar um livro sobre a estética e a técnica adquirida nos 10 anos de atividades.

Ficha Técnica:

Direção, Concepção e Cenografia: Alexandre Fávero.
Elenco: Alexandre Fávero, Flávio Silveira e Roger Mothcy
Direção Musical, Trilha Sonora Original e Arranjos: Bebeto Alves
Operação de Luz: Alexandre Fávero, Flávio Silveira e Roger Mothcy
Figurinos dos Atores: Lígia Rigo e Clube da Sombra
Produção: Cia Teatro Lumbra de Animação e Clube da Sombra Criações e Produções Artísticas Ltda
Produção Executiva: Fabiana Bigarella.
Informações: (16): 3337.3100

Nenhum comentário: