Quem Sou Eu???

Quem Sou Eu???
Uma Eterna Aprendiz...

Total de visualizações de página

Volta ao mundo... Estamos aqui!!!

Recent Visitors

Seguidores

Arquivo do blog

Postagens populares

20 de novembro de 2008

Programação especial!!!

Photobucket
O feriado municipal de 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, em Araraquara, será comemorado com várias atividades, incluindo o lançamento do portal internacional Africas (www.africas.com.br).O Dia da Consciência Negra é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Apesar das várias dúvidas levantadas quanto ao caráter de Zumbi nos últimos anos - comprovou-se, por exemplo, que ele mantinha escravos particulares - o Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte forçado de africanos para o solo brasileiro (1594).
Além do lançamento do portal Áfricas, a programação do Dia da Consciência Negra conta também com 4ª Campanha Mulheres e Homens contra a Violência e o Racismo, Festival Esportivo de voleibol feminino e basquete de rua, e Prêmio Zumbi - Apresentação Cultural Grupo Afro Carmelita Campos - Tema “Os Orixás”.O site www.africas.com.br, é um portal internacional coordenado por membros do movimento negro na cidade. O site trará artigos e estudos sobre a população negra assinados por jornalistas e articulistas ligados ao movimento. Além disso, notícias, músicas, fórum, personalidades, agenda, colunistas, rádio e tevê complementam o conteúdo.De acordo com Washington Andrade, assessor especial de Políticas para a Igualdade Racial e diretor do portal, o Áfricas reunirá profissionais brasileiros, dos Estados Unidos e Angola ligados ao movimento negro, para disseminar a cultura negra de modo geral, assim como a propositura de soluções visando à igualdade racial. “O Áfricas será um portal, um instrumento de conscientização, formação e informação para a comunidade negra e a sociedade mais sensível aos problemas advindos do racismo no Brasil e no mundo”.Observando os mecanismos de comunicação midiática, segundo o diretor do portal, é patente notar que há uma invisibilidade dos segmentos populacionais negros nos diversos ambientes de produção, transmissão e recepção de mensagens culturais da indústria da mídia. “Seja nas telas da TV, nas folhas dos grandes jornais e revistas, seja nos programas radiofônicos ou no mundo virtual do ciberespaço, o povo negro é constantemente deixado à margem dos meios de comunicação”.O projeto Áfricas tem como proposta inicial formar e informar, aos interessados do mundo todo, da necessidade de se tomar ciência e consciência sobre a temática racial, o racismo e sobre a cultura negra em geral. “Além de ser um instrumento de informação sobre os grandes temas da atualidade, que dizem respeito tanto aos negros quanto aos não negros”, complementa Washington.O portal se propõe a levar aos internautas o interesse pela temática racial, de modo que possa ser um mediador e um formador de opinião de um dos grandes problemas enfrentados pela sociedade atual. Assim, a intenção do portal é ser mais uma ferramenta para discutir e propor soluções para retirar o povo negro brasileiro e de outras regiões do mundo da condição de invisibilidade social, política, econômica e cultural em que se encontra.“Nossa proposta é formar cidadãos cientes e consciências sobre as relações étnico-raciais no Brasil e no mundo, mantendo-os informados, inclusive, sobre a grandiosidade e a riqueza da cultura africana, afro-brasileira e as demais culturas afro-diaspóricas, bem como sobre assuntos que suscitam a discussão da igualdade de oportunidades entre os povos”.“É vital para a comunidade negra mundial a criação de mecanismos que lhes proporciona a produção e a transmissão de mensagens que valorize a tradição, a cultura e as maneiras de ser de cada uma das populações afrodescendentes espalhadas pelo globo.Acreditamos que a circulação de informação com um recorte étnico-racial, integrada a uma rede de sites e portais interessados em discutir a condição das populações negras em escala planetária, é de extrema importância para desenvolver a comunicação e a solidariedade entre a população afro-diaspóricas.Os diretores do site, apostam para o futuro, na criação de ferramentas que complementem o conteúdo virtual: a criação de uma rádio web, com programação 24h; e da TV Áfricas, um canal destinado a entrevistas e documentários.Vale lembrar que o lançamento será apenas “virtual”, sem a realização de evento “físico”.(Texto de Tadeu Queiroz , assessor de imprensa da Prefeitura Municipal de Araraquara)

Nenhum comentário: