Quem Sou Eu???

Quem Sou Eu???
Uma Eterna Aprendiz...

Total de visualizações de página

Volta ao mundo... Estamos aqui!!!

Recent Visitors

Seguidores

Postagens populares

14 de julho de 2010

Araraquara Rock

O mago Aquiles Priester

Ocorreu na noite de quarta dia 7 de julho no teatro Wallace Leal um workshop com o talentoso baterista Aquiles Priester, parte da programação paralela do Araraquara Rock.



Foto: Maribel Santos


Sou suspeita ao falar de Aquiles. Além do talento que é reconhecido mundialmente Aquiles encanta com sua simpatia, simplicidade e um humor invejável. Tive o prazer de conhecê-lo em 2008 quando aqui esteve também ministrando um workshop dentro da programação do Araraquara Rock, este evento que a cada ano cresce e ganha cada vez mais credibilidade no universo riquíssimo cultural da nossa Morada do Sol e em todo o país. Aquiles volta pela terceira vez e além de demonstrar de quem sabe faz ao vivo e a cores, faz a diferença na programação paralela de mais uma edição deste evento bacanérrimo que agita nossa cidade com apresentações de bandas locais e de vários lugares do país. A credibilidade e o talento de Aquiles levou ao teatro Wallace muitos fàs, e muitos se sentaram no chão para não perder cada dica passada pelo mago das baterias. Priester falou do seu novo lançamento “The Infallible Reason of My Freak Drumming” (DVD) - workshop de bateria, com exercícios e entrevista e respondeu várias perguntas da plateia e deixou claro que o sucesso requer muita dedicação e determinação, e que as dificuldades que ele enfrentou não foram poucas, inclusive por parte de sua família que achava que sua escolha talvez não fosse a mais acertada. Aquiles nunca desanimou e se dedicou com afinco para chegar até aqui, um supertalento das bateras. Mas o diferencial é sua simplicidade e a atenção que dispensa aos seus fàs, após sua maravilhosa apresentação que durou mais de três horas, Aquiles atendeu a todos com seu lindo sorriso e deixou mais uma vez a sua marca em mais uma edição do Araraquara Rock. Acesse o site e acompanhe o seu trabalho e confira algumas fotos minhas feitas em 2008 em sua passagem por aqui: www.aquiespriester.com.br



Note e Anote



Araraquara Rock  no Teatro de Arena



Dez bandas participaram do primeiro dia do Araraquara Rock no Teatro de Arena Prefeito Benedito de Oliveira, no  dia 09 de julho,às17h30. Antes dos shows, às 15 horas, nos três dias de evento, o Arena foi palco também de um festival de Guitar Hero. Realizado pela Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, o Araraquara Rock tem toda a programação é gratuita.
A programação da sexta contou com: “Gametas”, do Rio de Janeiro (17h30); “The Midnight Sisters”, de São Paulo (18h); “Fenícia”, de Descalvado (18h30); “Baranga”, de São Paulo (19h); “Hierofante Púrpura”, de Mogi das Cruzes (19h30); “Single Parents”, de São Paulo (20h); “Collateral” – banda local vencedora do “Esquentando as Guitarras 2010” (20h30); “Fabulous Bandits” (21h30), “Terminal Guadalupe” (22h30), e “Made in Brazil” (23h30).

Destaques para os shows de Terminal Guadalupe e Made in Brazil.



Terminal Guadalupe

A banda de rock foi formada em Curitiba e nasceu de um filme: o curta-metragem "Burocracia Romântica", em 2003. Até então, o Terminal Guadalupe era apenas um projeto pessoal de Dary, que contava com a ajuda de amigos. Dary conheceu o guitarrista Allan Yokohama e estabeleceu uma parceria produtiva, formando o núcleo criativo da banda. Na sequência, foram incorporarados o baterista Fabiano Ferronato e o baixista Rubens K, substituído em 2008 por Luciano Aires, o Marano.
O primeiro trabalho foi o álbum "Vc vai perder o chão", eleito o melhor disco independente de 2005 pelos leitores da revista Laboratório Pop e que levou o grupo a abrir um show da banda inglesa Placebo, em turnê pelo Brasil.
No ano seguinte, o Terminal Guadalupe regravou a canção "Que saudade de você" para o Tributo a Odair José, premiado pela Associação Paulista dos Críticos de Arte como o melhor projeto especial na categoria MPB.
Em 2007, o Terminal Guadalupe atingiu seu grande momento com o álbum "A Marcha dos Invisíveis", lançado em disco, mp3, pen drive e toque para telefone celular.
A crítica aclamou o trabalho, que apresenta guitarras vigorosas e letras politizadas. O videoclipe de "Pernambuco Chorou" foi destaque nos canais especializados em música, como a MTV Brasil e o Multishow, e no Festival da Nova Arte Brasileira, em Barcelona, na Espanha.
A banda começou 2008 como aposta do My Space Brasil e lançou seu primeiro álbum ao vivo e integralmente virtual, "Como despontar para o anonimato". Foi à única gravação com o guitarrista Lucas Borba, que entrou no final de 2006 e saiu após dois anos na banda.
Em seguida, Allan, Dary, Fabiano e Marano gravaram o EP “O tempo vai me perdoar” com o produtor norte-americano Roy Cicala (John Lennon, Bruce Springsteen, Aerosmith). Foi o único registro dessa formação, desfeita em abril de 2009.
Depois de uma pausa entre abril e junho, o vocalista e letrista Dary Jr., fundador do Terminal Guadalupe, renovou a formação com Cláudio Farinhaque (guitarra, violão e vocal), Diogo Roesler (baixo, teclado e vocal) e Phill (bateria), que formam o Monolito, de São Bento do Sul (SC); o último a chegar foi Dartagnan Filho, o Preto, ex-tecladista do Djaba Quatro. É esta formação que gravou o EP “O explorador de telhados”.



Made in Brazil

A banda de rock mais antiga em atividade no Brasil foi formada em 1967, pelos irmãos Oswaldo e Celso Vecchione, no bairro da Pompéia - berço de bandas como Os Mutantes, Tutti Frutti.
A Made in Brazil tem uma particularidade que a colocou no Guinness, o livro dos recordes: é a banda em atividade que teve o maior número de formações do mundo (são mais de 200).
O primeiro disco da banda, de 1974, é famoso e conhecido como o "Disco da Banana", pois trazia o desenho de uma banana na capa principal. Cultuado até hoje como um dos melhores discos de rock da década de 70, trazia um rock vigoroso e com vocais muito bem elaborados por Cornelius ("Cornélius Lucifer").Hoje, com a formação contando com Oswaldo (vocal e baixo), Celso (Guitarra), Tony Babalu (Guitarra) e Rick Monstrinho (Bateria, filho do Oswaldo), a banda ainda incendeia as casas de shows onde se apresenta e lança excelentes discos, como "Massacre", lançado em 2005. Este disco foi gravado originalmente em 1977, mas foi censurado na época e acabou vindo a público somente em 2005.

Programação paralela

Exposições

- Até 28/07
Retrospectiva Araraquara Rock2009 – Fotografias
Fotos do acervo do Museu da Imagem e do Som “José Tescari”
- Até 28/07
“Homenagem ao Rock”
Exposição de fotos, textos e discos contando a historia das Bandas de Rock
Visitas de escolas e grupos as exposições devem ser agendadas antecipadamente pelo telefone: 3333-1159.


Cinema em série
Toda segunda-feira de julho, às 20h
Recomendação etária: livre



12/07 - The Who "Live at the Isle of Wight"

19/07 - David Bowie "Ziggy Stardust and the spiders of mars"

26/07 - Roberto Carlos "em ritmo de aventura"



Pocket Show

17/07 – Teatro Wallace - 19h30

Pocket Show – Especial Araraquara Rock

Show com a banda Song Brothers





Um comentário:

germano disse...

Olá amiga!acabo de visita-la realmente é um trabalho,maravilhoso,tenho a honra e o prazer de fazer parte de sua amizade,parabens!! um abraço germano andrade